#SemanadoDesign: arquitetas italianas redescobrem o Brasil

20/04/2010

por | Cultura Pop

Por Juliana Lopes, de Milão

Os italianos estão de olho no Brasil. A dupla de arquitetas Monika Unger e Cinzia Ferrara resgatou, de um colecionador da região do Veneto (onde fica Veneza), um acervo mobiliário com cerca de 60 peças históricas do design brasileiro.

brazilian modern salao do movel de milao 2010 FFW

Mesas, cadeiras, poltronas e sofás feitos de Jacarandá. Os designers são famosos: Sérgio Rodrigues, Joaquim Tenreiro, Giuseppe Scapinelli. Grande parte, no entanto, é de autoria desconhecida © Divulgação

“Nós, europeus, já havíamos estudado, mas nunca vimos nada parecido. O design brasileiro é estrondoso. As formas dos móveis são sensuais, nos fazem pensar em casas de praia, em música”, diz uma das curadoras, Cinzia Ferrara. “Tivemos que restaurar pouco, não mudamos praticamente nada para preservar a atmosfera brasileira”, diz Monika Unger.

As duas falaram ao FFW direto do espaço espositivo, em plena rua Porta Romana, área nobre de Milão. A ideia é vender a exposição inteira, para não fragmentar a unidade dos objetos que, juntos, representam com muito mais força o conceito criativo da época.

brazilian modern salao do movel de milao 2010 FFW (1)

brazilian modern salao do movel de milao 2010 FFW (2)

brazilian modern salao do movel de milao 2010 FFW (3)A dupla de arquitetas Monika Unger e Cinzia Ferrara, que resgatou, de um colecionador da região do Veneto (onde fica Veneza), um acervo mobiliário com cerca de 60 peças históricas do design brasileiro © Juliana Lopes/FFW

Acompanhe a hashtag #SemanadoDesign no perfil do FFW via Twitter.

#SemanadoDesign: ‘Design copiado é que deu certo’, diz Rosita Missoni

16/04/2010

por | Sem Categoria

Por Juliana Lopes, de Milão

A solidez da família Missoni parte de Ottavio e Rosita Missoni, fundadores da marca. Até 12 anos atrás era ela o alicerce da criação de moda “para vestir o corpo”. Assim que o comando foi entregue à sua filha, Angela Missoni, Rosita passou a dedicar-se a peças de decoração de interiores. Interiores para morar, passear, visitar. Na montanha, na cidade, na praia. Todas as cores, flores, listras e ziguezagues – agora também pixels, como um dos patterns – são pensados e “sentidos” por ela.

Em entrevista exclusiva ao FFW direto da Semana de Design de Milão, Rosita Missoni falou sobre criação, inspiração, referência e cópias.

Como foi a transição da moda para o décor?
Moda sempre foi nosso território. Nos afirmamos na criação da vestimenta, começamos assim e é nosso grande centro. Mas a moda está em tudo. Percebemos que nossa casa também era, no final das contas, uma casa de moda. E, há 12 anos, quando minha filha Angela assumiu a criação de moda da Missoni, eu fiquei bastante empolgada em começar a cuidar da coleção para a casa. As peças que tínhamos até então eram boas, mas apenas comerciais. Era algo que vendíamos, mas que não usaríamos, sabe? Então isso foi preciso mudar e hoje as peças de casa tem a mesma importância.

Você acredita que existe um limiar entre as duas searas?
A fronteira, na verdade, nunca existiu. Você pode perceber que estilistas colecionam design, respiram design. Na casa de estilistas sempre encontramos peças de coleção de design importantes, não é mesmo? Estamos rodeados por isso. Eu cresci num ambiente assim. Me acho sortuda por isso. Porque trabalho com beleza e me divirto.

A inspiração para o design de interiores vem do acervo de moda da Missoni?
Sim. E muitas vezes olhamos peças de coleções de roupas para transferir para a coleção de casa. Estamos sentadas agora em almofadas que têm estampa de uma das coleções masculinas passadas. O modo como crio e me inspiro continua sendo o mesmo.

rosita-missoni-ffw

E como é esse “modo de criar”? Qual o caminho?
(Suspira) Bem, o caminho está em tudo… São antenas que temos. E confio nas sensações que temos quando escolhemos as cores, os desenhos. Olhamos em volta, sabe? Quando começamos a desenvolver a moda para a casa muita gente copiou! Muita mesmo! De um lado você pensa que é chato. Claro, pode incomodar ver que as pessoas te copiam. Mas por outro lado, se alguém te copiou é porque é bom. E isso é uma confirmação. Design que foi copiado é porque deu certo.

MISSONI HOME
Viale Elvezia, 22
Milão, Itália

Acompanhe a hashtag #SemanadoDesign no perfil do FFW via Twitter.

A semana do design vai do dia 13 ao dia 19 de abril em Milão.

+ Informações sobre o Salão do Móvel de Milão: cosmit.it

+ Informações sobre o Fuorisalone: fuorisalone.it/2010

#SemanadoDesign: jovens artistas rompem barreiras do décor

15/04/2010

por | Cultura Pop

Por Juliana Lopes, de Milão

O design não quer mais ter fronteiras com a arte, a ciência ou a moda. Os objetos contém funções que vão além da beleza e funcionalidade – pelo menos é isso que os jovens artistas na Semana do Design em Milão querem comprovar.

“As pessoas sempre me perguntaram se sou artista, arquiteta, designer de móveis. Perguntam se o que faço é arte, craft, design, ou outra coisa. Decidi que sou apenas ‘eu’. Hoje em dia não dá para categorizar mais, nem as pessoas nem os objetos”, sintetiza Isabel Berglund, uma das selecionadas para a mostra de dinamarqueses Mindcraft10. Em inglês, uma de suas frases ganha mais impacto: “I’m focused to be in between” (Estou focada para estar no “entre”).

isabel-berglund

foto-montagem-2

foto-montagem-vestido-e-closet

Os dinamarqueses, pesquisadores e realizadores de ponta no mundo do design, aterrissaram em Milão, no Fuorisalone (paralela ao Salão do Móvel), na quarta-feira, dia 14 de abril. O grupo Mindcraft10 não é um coletivo, mas uma seleção feita pela Danish Crafts, que há 10 anos apoia o design decorativo.

O tema “Would you mind?” (Você se importa?) convida o visitante a “considerar a função e o aspecto emocional” do que está vendo. O closet de Isabel Berglund, por exemplo, vai além da função básica, mas não chega a ser uma instalação de arte: é feito todo de tricô (foto acima). “Como se alguém tivesse passado muito tempo costurando em torno de si mesmo”, explica a artista. Outra peça que faz parte da mesma obra, mas foi exposta em situação separada é a cadeira-vestido, toda em tricô.

FOTO-FISICA-1

FOTO-FISICA2

FOTO-FISICA-3

A mostra “Fisica Applicata” (Física Aplicada) das jovens turinesas Federica Castagno e Sara Petrucci, recém-formadas pelo IED de Turim, quer derrubar fronteiras entre design e ciência. “É tudo Física”, explica Sara. As duas estudaram em colégio científico na Itália. Antes de se apaixonarem por arquitetura e design, já tinham uma facilidade de entender os princípios da Física. Leis de peso, velocidade. Não são artistas, mas físicos clássicos, que inspiram as meninas: Arquimedes, Pascal. As obras parecem saídas de um laboratório. Funcionam. E são lindas.

As exposições do FUORISALONE 2010 em Milão acontecem até o dia 19 de abril em várias zonas da cidade.

MINDCRAFT10 – exposição dos designers da DANISH CRAFT
Via Savona, 55
Zona Tortona (metrô Porta Gênova)
Milão, Itália

FISICA APPLICATA
A mostra acontece dentro do BASEMENT, espaço subterrâneo do SUPERSTUDIO PÌU.
Via Tortona, 27
Zona Tortona (metrô Porta Gênova)
Milão, Itália

Acompanhe a hashtag #SemanadoDesign no perfil do FFW via Twitter.

A semana do design vai do dia 13 ao dia 19 de abril em Milão.

+ Informações sobre o Salão do Móvel de Milão: cosmit.it

+ Informações sobre o Fuorisalone: fuorisalone.it/2010

#SemanadoDesign: evento começou em Milão, veja fotos!

14/04/2010

por | Cultura Pop

Por Juliana Lopes, de Milão

Lançado na noite da terça-feira (13/04) oficialmente em Milão, o Festival do Design Público abre a Semana do Design na cidade. O que parecia ser um tema, não é. “We Love Public Space” é uma direção. Milão, ou pelo menos os designers de Milão, amam o espaço público. Os idealizadores do festival são os criadores da Esterni, órgão que promove os concursos e o fomento por ideias avançadas de convivência urbana. Desde ontem estão expostos nas ruas em torno da estação de Porta Genova os trabalhos vencedores. Bebedouros de água para adultos, crianças, passarinhos e cachorros. Uma rede para deitar em cima de plantas. Um megafone gigante para quem quiser ser ouvido. As ideias são variadas, como as origens dos designers-artistas-e-ou-arquitetos. Dinamarca, Holanda, Itália, Argentina, por exemplo.

“Nós amamos o espaço público porque para nós as cidades precisam ser pensadas. O design pode resolver muitos problemas de convivência, vivência, segurança e proteção ao ambiente”, disse Lorenzo Castellini, diretor da Esterni e um dos fundadores do Public Design Festival, ao FFW. Lorenzo é um guerreiro do design, sempre em contato com a prefeitura de Milão para conscientizar os órgãos públicos e implantar as ideias na prática.

Para quem nunca ouviu falar na Semana do Design em Milão, o evento acontece assim: o Salão do Móvel, principal feira de tendência de design da Itália, deu origem a vários outros eventos paralelos que hoje já têm o próprio espaço e identidade, como o Fuorisalone (as mostras paralelas que invadem praticamente a cidade inteira) e o Public Design Festival, de design público. Quem quer novidades em design de objetos e decoração tem que passar pelo Salão do Móvel ou Fuorisalone. Os interessados em ver as propostas de soluções para o espaço urbano, correm pras manifestações do Public Design Festival.

Acompanhe a hashtag #SemanadoDesign no perfil do FFW via Twitter.

A semana do design vai do dia 13 ao dia 19 de abril em Milão.

+ Informações sobre o Salão do Móvel de Milão: cosmit.it

+ Informações sobre o Fuorisalone: fuorisalone.it/2010