Axl, Floyd e Ziggy: serão estes os nomes populares da próxima geração?

28/03/2012

por | Cultura Pop

 Uma das imagens mais clássicas de um bebê no rock, a capa do álbum “Nevermind”, do Nirvana ©Reprodução

Estamos a pouco mais de um mês do dia das mães e a exposição Let’s Rock ainda nem começou, mas este é um assunto que se encaixa em qualquer época. Até onde a paixão pela música influencia escolhas na vida? Obviamente há quem tatue nomes e rostos de artistas, assim como letras de músicas nas costas. Mas e quanto à vida dos outros, como na escolha do nome de um filho? Ao que tudo indica, a era dos nomes bíblicos chegou ao fim. Estamos na geração dos filhos do rock. Pelo menos é o que um site sobre bebês (sim, isso mesmo!) nos leva a pensar por um instante.

Sugestões de nomes como Hendrix, Axl, Floyd, Jagger, Bowie, e até Ziggy, aparecem. No caso de casais, existem alguns combos que podem ser usados, como Lucy e Jude, em homenagem às músicas “Lucy in the Sky with Diamonds” e “Hey Jude”, dos Beatles. Claro, cada pai e mãe irá escolher um nome baseado em seu artista favorito e como o website é americano, os nomes e influências musicais são internacionais. Já no Brasil, podemos imaginar metade dos Roberto Carlos, Franciscos e Caetanos que existem como homenagens aos clássicos da música.

Isso sem falar em como, há um bom tempo, a indústria de roupa para bebês e crianças também se aproveita dos ídolos do rock, estampando imagens de John Lennon, Janis Joplin, Sex Pistols, Robert Smith ou Jimi Hendrix em mini bodies e camisetas. A diferença é que antes essas peças eram encontradas em feiras alternativas e hoje já chegaram aos principais shoppings. Se mitos do rock, através de nomes ou roupas, podem influenciar em algo, já é outra história.

Tags: ,

FFW Inspirações: Patricia Grejanin e o roqueiro Lemmy, do Motörhead

26/05/2011

por | Gente

patiPatricia Grejanin, da Laundry ©Walter Moreno

A canceriana Patricia Grejanin é a estilista – e dona – da Laundry, uma marca com essência rocker & vintage, localizada na Galeria Ouro Fino, na famosa Rua Augusta, em São Paulo. Nas horas vagas, a designer coloca seu setlist pra tocar em lugares como Bar Secreto, Alberta#3 e Z. Carniceria. É ela a entrevistada da vez em nossa seção FFW Inspirações, que descobre o que tem feito a cabeça dos criativos do mundo da moda e das artes.

O que te inspira, Patricia?

“Tem uma pessoa em especial que estou focada nas últimas semanas que é o Lemmy Kilmister, vocalista e baixista do Motörhead”.

lemmyLemmy ©Reprodução

“Assisti em uma mostra um documentário simplesmente sensacional sobre a vida dele. O Lemmy tem 65 anos e um milhão de histórias muito interessantes tanto sobre sua vida particular como sobre o rock n’ roll. Ele assistiu a um dos primeiros shows dos Beatles em Liverpool, foi roadie do Jimi Hendrix e é apaixonado por música dos anos 50, o que chega ser antagônico, pois o Motörhead tem um som super pesado.

Ele é venerado por músicos de todas as idades e vertentes e mesmo sendo super bem sucedido, leva uma vida absolutamente simples e acessível, diferente de toda a ostentação dos rockstars. Não posso deixar de citar que o visual do Lemmy é simplesmente incrível e peculiar”.

+ Veja o trailer do documentário:

“Não é segredo que o rock é uma grande inspiração pra mim, sempre digo isso. Às vezes pode ser de forma explícita, como um trecho de música numa estampa, ou de forma subjetiva como é o caso desse documentário. Desde então não paro de ouvir Motörhead, e acabei fazendo uma trilha para a loja. Para conhecer a essência do Motörhead, ouça o álbum “Ace of Spades” e assista ao documentário “LEMMY: 49% Motherfucker. 51% Son of a Bitch”. Vocês certamente vão entender o que estou dizendo!”

+ Ouça a música “Ace of Spades”:

lemmy2Capa do album “Ace of Spades” e do documentário sobre o roqueiro ©Reprodução

Punk, pop e humor do Hunx and His Punx conquista blogosfera e povo da moda

13/05/2011

por | Cultura Pop

por Sergio Amaral

HX1O clã do Hunx and His Punks, hype na blogosfera e entre o povo da moda ©Reprodução

Misturando elementos do punk rock e clichês de pop chiclete, com uma boa dose de bom humor e deboche gay, o Hunx and His Punx é a mais nova banda alternativa a ganhar projeção na blogosfera (e na moda; eles fotografaram um ensaio para a “Vogue” Itália) com seu recém-lançado álbum de estreia, “Too Young To Be In Love”.

Originais de São Francisco, este quinteto é formado pelo vocalista Seth Bogart, o Hunx, e suas “punkettes” Shannon Shaw (baixista), Michelle Santamaria (guitarrista), Erin Emsli (baterista) e Amy Blaustein (pela guitarrista e tecladista).

O som é uma improvável mistura que dá certo: arranjos trashy com guitarras barulhentas, melodias ingênuas dos anos 50/60, letras autobiográficas e vocais simples. Lembra Ramones, The Ronettes, Martha Reeves and The Vandellas, Blondie… A pegada é punk e pop (mais uma improbabilidade deles).

As mais legais do álbum: “Lovers Lane”, “He’s Coming Back”, “The Curse of Being Young” e “Bad Boy” (o clipe tosco, gravado em VHS, é simplesmente sensacional! Confira logo mais abaixo) . Assista e ouça nos players e faça o download de “Lovers Lane” e “Too Young To Be In Love” no site do selo da banda, o Hardly Art. :-)

Hunx and His Punx – “Lovers Lane”

Hunx and His Punx – “He’s Coming Back”

Hunx and His Punx – “Bad Boy”

HX_LPA capa do album de estreia do grupo de São Francisco ©Reprodução

Novo livro relembra o gênio, a loucura e a rebeldia de Syd Barrett

04/04/2011

por | Cultura Pop

0917_110038_SydBarrettMickRockO músico e artista Syd Barrett

Pouco se sabe sobre o que aconteceu com Syd Barret depois que ele deixou o Pink Floyd. Gênio criativo por trás da formação da banda, em 1965, Syd foi substituído por David Gilmour, por conta de suas viagens lisérgicas exageradas e seu comportamento imprevisível, seja em entrevistas ou em shows. O músico morreu em 2006, aos 60 anos.

sid barrettCom o Pink Floyd

Pois agora um novo livro tira Syd das sombras e mostra para onde ele apontou sua criatividade em sua fase pós-Pink Floyd. Lançado no final de março com a ajuda da família, “Barrett” (Essential Works) é um belo livro, com mais de 250 imagens do músico e de seu trabalho artístico. Sem falar publicamente desde o início dos anos 70, Syd não se tornou menos interessante, muito ao contrário, bonitão e carismático, seus problemas com drogas e sua reclusão atraíam ainda mais interesse à vida do artista.

sydbarrett4Foto tirada pelo próprio Syd

“Barrett” vem dividido em três seções: a vida dele em imagens, desde criança até começar a tocar com o Pink Floyd e seu trabalho solo posterior; cartas ilustradas jamais vistas, que ele escreveu para duas namoradas, Libby Gausden-Chisman e Jenny Spires, entre 62 e 65, falando sobre seu processo como pintor e músico; e todos os trabalhos de pintura, colagens, esculturas e mosaicos que criou, datados de 1962 até 2006, ano de sua morte. É um verdadeiro mergulho para dentro de sua mente maluca, poética, atordoada e ultracriativa.

Syd 3

Das mais de 250 imagens, 100 delas são inéditas e trazem aquele espírito rock’n’roll muito característico dos anos 70. Muitas fotos foram tiradas pelo próprio Syd, de suas namoradas e obras; outro monte leva a assinatura de Mick Rock, o fotógrafo com mais acesso a rock stars da indústria, tudo listado e datado.

Essential Works Publisher-20100329_barrett-book-russell-beecher

Capa do livro “Barrett”

#FFWsetlist: Black Sabbath, The Cure, Patti Smith e mais!

16/07/2010

por | Cultura Pop

ROCKSETLIST

Desta vez, o #FFWsetlist vem temático. O mundo comemorou na última terça-feira (13/06) o dia mundial do rock, data instituida em 1983 em homenagem ao Lide Aid, evento benefeciente pelo fim da fome na Etiópia criado por Bob Geldolf.

Agora é a sua vez de aumentar o volume!

“I Just Don’t Know What To Do With Myself” – The White Stripes via @augustomariotti

 

“Paranoid” – Black Sabbath via @randreh

“Rock’n Roll Nigger” – Patti Smith via @gab_marchi

“Child Of Vision” – Supertramp via @romeuuu

“Let Me Hear You Scream” – Ozzy Osbourne via @winkysarockstar

“Panic” – Smiths

Sugestões dos followers do @portalffw

“Zero” – Smashing Pumpkins via @winkysarockstar

“Boys Don’t Cry” – The Cure @mammahgomes

“Hey Jude” – Beatles via @eduardogoullart

Sexo, vodka e rock ‘n’ roll. Parceria entre Ellus e Absolut traz lenda-viva do rock para São Paulo

04/11/2009

por | Cultura Pop

Sexo, vodka e rock ‘n’ roll. Nesta quinta-feira (05/11) o músico e lenda-viva do punk-rock, Marky Ramone, faz as vezes de DJ para o lançamento da Absolut Rock Edition. O evento apresenta a edição especial de uma “roupa” para a garrafa da vodka toda feita de couro preto e tachas metálicas, com assinatura da designer Natalia Brilli.
1A inspiração da Absolut Rock Edition: as jaquetas de couro do punk-rock, gênero difundido no final dos anos 70 pelos Sex Pistols na Inglaterra e pelos Ramones nos EUA ©Reprodução

A festa, que acontece no espaço de eventos do Shopping Iguatemi SP, ainda conta com a colaboração da Ellus, que desenvolveu uma linha especial de roupas inspiradas no gênero musical. “O espírito rocker sempre fez parte do DNA jeanswear da Ellus”, explica Adriana Bozon, diretora de criação da marca. A ação faz parte da megacampanha mundial “In An Absolut World”, que já promeveu diversas festas em São Paulo e no Rio de Janeiro com curadorias de Lucas Palomino, Camila Yahn e Renato de Cara, para citar alguns nomes.

In An Absolut World You Rock com DJ set de Marky Ramone
Shopping Iguatemi SP
Quando: quinta-feira, dia 5 de novembro (só para convidados)
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232 – Jd. Paulistano
São Paulo – SP
tel.: (11) 3816 6116
+ www.iguatemisaopaulo.com.br