Conheça os indicados a Melhor Figurino do Emmy 2013; premiação acontece no domingo

20/09/2013

por | Cultura Pop

Holliday Grainger e Lotte Verbeek em “The Borgias” ©Reprodução

A 65ª edição do Emmy, maior premiação dos Estados Unidos voltada à indústria televisiva, acontece no dia 22 de setembro, em Los Angeles. Apesar do grande número de categorias, e da quantia ainda mais expressiva de programas que concorrem a elas, o destaque do evento, ao menos para o FFW, é o quesito que analisa o figurino de seriados.

Pelo segundo ano consecutivo, os indicados ao Emmy por seu figurino foram “Downton Abbey”, “Boardwalk Empire”, “Once Upon A Time”, “Game of Thrones” e “The Borgias”, os dois últimos inclusive, venceram na categoria em 2012 e 2011, respectivamente. O diferencial da premiação é que cada programa concorre pelo que é apresentado em apenas um episódio, ou seja, no momento da inscrição, os produtores do seriado elegem o capítulo que acreditam ser o mais excepcional para simbolizar o trabalho realizado em toda a temporada.

As produções de época ou que envolvem elementos de fantasia dominam as indicações na categoria de “Melhor Figurino” da 65ª edição do Emmy, refletindo o movimento da indústria do entretenimento, que nos últimos anos vem abrindo espaço para seriados históricos, não apenas longas-metragens como era habitual. Em 2010, dos cinco nomeados, somente “The Tudors” e “Mad Men” possuíam tramas ambientadas distantes da contemporaneidade (“Glee”, “The Goodwife” e “30 Rock” também concorriam à premiação), enquanto neste ano, como em 2012, todas as concorrentes incluem características do gênero, que nós destrinchamos a seguir:

“Game of Thrones”

“Game of Thrones“ ©Reprodução

Conceber o figurino de “Game of Thrones” não deve ter sido uma tarefa simples já que, baseado na série de livros homônima de George R. R. Martin, a trama do programa televisivo se passa em espaços físicos e lapsos temporais completamente ficcionais. Além de desenvolver do zero toda a estética de uma civilização, que, no caso, abrange não somente os habitantes dos Sete Reinos (Westeros), mas também inúmeros povos que vivem nas chamadas Cidades Livres, Michele Clapton e seus assistentes Alexander Fordham e Chloe Aubry tiverem que produzir trajes para tempos que oscilam entre a guerra e a paz, bem como para climas opostos, de locações polares a desertos áridos.

Os elementos fantásticos, presentes a partir da inclusão de seres mágicos como dragões e lobos gigantes, ou ainda de criaturas que não podem ser facilmente nomeadas, trazem ao figurino de “Game of Thrones” características que o distanciam da clássica ficção medieval, que, como afirmado por Clapton em entrevista ao site “Fashionista”, é a referência primordial para os protagonistas do seriado, à exceção de Daenerys Targaryen, interpretada por Emilia Clarke, que faz parte dos personagens que tiveram suas vestimentas inspiradas em tribos beduínas.

Nathalie Emmanuel e Emilia Clarke em cena do episódio “Walk of Punishment”, de “Game of Thrones“ ©Reprodução

A função da/o figurinista, em casos como o de “Game of Thrones”, não se constitui apenas da tradução literal do que foi criado nos livros pelo autor, mas também do desenvolvimento de trajes ou acessórios que se adaptem melhor à produção televisiva. O indicado à 65ª edição do Emmy é “Walk of Punishment”, terceiro capítulo da terceira temporada; em 2012, “The Prince of Winterfell”, oitavo episódio da segunda temporada, foi o vencedor da premiação.

“The Borgias”

Os personagens centrais de “The Borgias” ©Reprodução

Ainda pouco conhecido no Brasil, o seriado criado pelo irlandês Neil Jordan foi o vencedor de 2011 da categoria de “Melhor Figurino” do Emmy. Protagonizado por Jeremy Irons, François Arnaud e Holliday Grainger, “The Borgias” é ambientado na Itália de 1432 e acompanha a trajetória da família de mesmo nome em sua corrupta ascensão ao poder na Igreja Católica, sediada em Roma.

“The Borgias” ©Reprodução

Gabriella Pescucci, figurinista responsável pelo nono episódio da terceira temporada, “The Gunpower Plot”, que concorre à 64ª edição do Emmy, desenvolveu trajes magníficos que condizem perfeitamente com a estética renascentista do período em que se passa o seriado. Os personagens Lucrezia e Rodrigo Borgia, interpretados respectivamente por Grainger e Irons, bem como Vanozza Cattaneo e Giulia Farnese, vividas por Joanne Whalley e Lotte Verbeek, respectivamente, são os destaques de “The Borgias”.

“Downton Abbey”

O figurino de caça dos personagens de “Downton Abbey” ©Reprodução

Com 16 indicações no ano passado e 12 em 2013, “Downton Abbey” é um sucesso de crítica e de audiência, tanto na Europa quanto nos Estados Unidos. O seriado britânico, criado por Julian Fellowes, acompanha a aristocrática família Crawley, que reside em uma propriedade fictícia chamada justamente Downton Abbey, localizada em Yorkshire, durante o reinado de George V, mais especificamente a partir de 1912. Caroline McCall desenvolveu vestimentas sóbrias, mas que representam de forma clara as transformações históricas pelas quais passaram os habitantes do Reino Unido antes e depois da Primeira Guerra Mundial, em especial as personagens femininas.

“Downton Abbey” ©Reprodução

Em 2011, após a primeira temporada de sete episódios, “Downton Abbey” foi a vencedora do Emmy na categoria “Melhor Figurino de Minissérie, Filme ou Especial”; desde o ano passado, as temporadas do seriado constituem-se de nove capítulos, o que resultou em sua inclusão no quesito de “Melhor Figurino para Seriados”. O indicado ao prêmio da 65ª edição é o quarto episódio da terceira temporada, que se passa em agosto de 1920.

Detalhe: a coleção de Outono/Inverno 2012 da Rauph Lauren foi totalmente inspirada em “Downton Abbey”.

“Boardwalk Empire”

Steve Buscemi em “Boardwalk Empire” ©Reprodução

Em sua terceira indicação na categoria de “Melhor Figurino” do Emmy, “Boardwalk Empire” estreia em breve sua quarta temporada, em que continuará retratando a Atlantic City dos anos 1920, durante a época em que vigorou nos Estados Unidos a Lei Seca. Enoch “Nucky” Thompson, interpretado por Steve Buscemi, é o tesoureiro da cidade, bem como o protagonista do seriado, que traz ainda os atores Michael Pitt, Michael Shannon e Kelly Macdonald, intérpretes de James “Jimmy” Darmody, Nelson Van Alden e Margaret Thompson, respectivamente.

Kelly Macdonald e Steve Buscemi em “Boardwalk Empire” ©Reprodução

Com um figurino apurado de John Dunn, Lisa Padovani e Maria Zamansky, “Boardwalk Empire” traz ternos bem-cortados que remetem à estética “gângster” do período e que, apesar dos excelentes vestidos e chapéus portados pelas personagens femininas, são destaque do seriado, que é baseado no livro “Boardwalk Empire: The Birth, High Times, and Corruption of Atlantic City” de Nelson Johnson e adaptado para a televisão por Terence Winter, produtor e roteirista de “Os Sopranos”. O episódio indicado à 65ª edição do Emmy é “Resolution”, primeiro capítulo da terceira temporada.

“Once Upon A Time”

“Once Upon A Time” ©Reprodução

“Once Upon A Time” é mais uma das produções recentes que pegam carona na tendência das adaptações dos contos de fadas. No entanto, o seriado reúne personagens clássicos da fantasia, como a Branca de Neve (Ginnifer Goodwin), o Príncipe Encantado (John Dallas) e a Rainha Má (Lana Parrilla), a outros desconhecidos, porém contemporâneos, como Emma Swan, interpretada por Jennifer Morrison. Assim, o trabalho do figurinista Eduardo Castro e de sua assistente, Monique McRae, foi intercalar trajes que remetem à literatura infanto-juvenil às vestimentas modernas sem parecer extremamente artificial ou tolo.

“Queen of Hearts”, nono capítulo da segunda temporada de “Once Upon A Time”, foi o episódio escolhido para representar o seriado na 65ª edição do Emmy.