Convite

12/11/2012

por | Moda

Uma das imagens da nova campanha da Louis Vuitton, “L’Invitation au Voyage”, dirigida pela dupla de fotógrafos Inez & Vinoodh ©Reprodução

A francesa Louis Vuitton fez sua estreia neste domingo (11.11) na televisão, com um anúncio em vários canais espalhados pelo mundo, em uma espécie de convite à viagem, conceito que permeia a marca desde a sua criação. O vídeo foi também transmitido em primeira mão na página do Facebook da grife.

A campanha “L’Invitation au Voyage”, dirigida pela dupla de fotógrafos Inez Van Lamsweerde e Vinoodh Matadin, mostra um filme envolto em mistério e se passa no museu do Louvre em Paris, um dos lugares que mais agrega história e cultura francesas. A jovem e curiosa heroína, interpretada pela modelo Arizona Muse, passeia pelo museu e, com a ajuda da chave que carrega no pescoço (que será posteriormente vendida em lojas selecionadas em uma série limitada de mil exemplares), tira de uma mala rígida Louis Vuitton um envelope com as diretrizes para chegar ao seu próximo destino. Seguida por um homem charmoso, ela foge em um balão de ar quente que surge no famos0 Cour Carrée, quadrilátero formado pelo edifício do museu.

Além de Arizona, a personagem principal da campanha é a bolsa Speedy Monogram Empreinte, uma das peças ícone da maison, e para a qual o filme foi feito. Com a exploração publicitária de mídias tradicionais como a televisão, correm os boatos de que a Louis Vuitton pretende atingir as massas e não só os seus já fiéis consumidores.

Abaixo você confere o filme e as imagens da campanha. E aí, vai aceitar o convite?

Campanha 1
©Reprodução

“Antes e depois”: as modelos também foram (lindas) crianças

24/08/2012

por | Moda

Natalia Vodianova ©Reprodução

Elas nem sempre foram “perfeitas”: antes de se converterem nas referências máximas da beleza feminina, as modelos foram crianças e, consequentemente, dotadas de uma meiguice ímpar, livre de artifícios cosméticos. O site “The Cut” publicou nesta quinta-feira (23.08) uma série de mais de 50 fotografias de modelos durante o período que vai da infância à pré-adolescência; nomes conhecidos como Natalia Vodianova, Arizona Muse, Anja Rubik, Joan Smalls e Liu Wen – e também alguns menos familiares, como Kati Nescher, Lida Fox e Suvi Koponen – mostram em imagens que a doçura vem de berço.

Como afirmaram Stella Bugbee e Spencer Mandell, responsáveis pelo artigo do “The Cut”: “Não existe criança feia”. Levando-se em conta a assertiva, com a qual o FFW concorda plenamente, é possível perceber os traços de fotogenia e carisma já nos mais remotos retratos dessas modelos, por isso mesmo adicionamos algumas jovens belezas à lista disponibilizada pelo site americano (que integra o conteúdo digital da revista “New York”). Confira este “antes e depois” e nos diga: qual a “transformação” mais incrível?

Kate Moss ©Reprodução

Arizona Muse ©Reprodução

Angela Lindvall ©Reprodução

Aline Weber ©Reprodução

Agyness Deyn ©Reprodução

Constance Jablonski ©Reprodução

Kati Nescher ©Reprodução

Liu Wen ©Reprodução

Joan Smalls ©Reprodução

Isabeli Fontana ©Reprodução

Anja Rubik ©Reprodução

+ Veja mais imagens na galeria abaixo:

“Exquisite” Arizona: a modelo é musa muito além das campanhas de moda

10/04/2012

por | Cultura Pop

Arizona Muse em frente a pinturas da exposição “Exquisite Corpse” ©Chadwick Tyler/Reprodução

O trocadilho infame é quase irresistível, mas o fato é que Arizona Muse não estimula apenas a criatividade de designers de moda e fotógrafos, como também é musa de artistas plásticos e instituições de caridade. Em fevereiro deste ano, a modelo americana contribuiu como anfitriã – e de certo modo como relações públicas – da exposição “Exquisite Corpse”, organizada pelo coletivo FAM NYC e exibida no Essex Street Market, em Nova York. Para promover a mostra, Arizona posou para as lentes de Chadwick Tyler em um ensaio para o site “Nowness”, onde as obras de inspiração surrealista se uniram à rusticidade do galpão construído em 1940, criando uma cenografia tão contrastante quanto bela.

“Mimetismo” de Arizona Muse e as obras da exposição ©Chadwick Tyler/Reprodução

A proposta de “Exquisite Corpse” é tão interessante quanto a destinação da verba adquirida com a venda das obras expostas: o coletivo FAM NYC convidou 33 artistas plásticos para reviver a técnica surrealista chamada de “Cadavre exquis” (algo como cadáver extraordinário, em tradução para o português), onde as obras são desenvolvidas com a colaboração “cega” dos demais participantes. O resultado são pinturas, fotografias e instalações que parecem não fazer sentido algum, mas dotadas de uma beleza peculiar, digna do método criado por André Breton, Tristan Tzara e seus companheiros integrantes dos movimentos Dadaísta e Surrealista. Após o término do período expositivo, todo o material da mostra foi leiloado para beneficiar a organização Art Start, que, através da arte, favorece crianças abandonadas de Nova York e arredores.

Arizona Muse entre pinturas da exposição “Exquisite Corpse” ©Chadwick Tyler/Reprodução

“Arizona é profundamente envolvida com a Art Start e eu sabia que ela adoraria participar [do projeto]”, comentou a diretora criativa da exposição, Marina T. Schindler. Apesar de aparentemente pequena, a participação da modelo contribuiu para atrair as atenções do público americano sobre a ONG, além de alavancar o coletivo FAM NYC, que foi criado recentemente com o objetivo de desenvolver iniciativas culturais que transcendam padrões disciplinares ou geográficos, com foco na união de moda e música às artes. Arizona Muse é realmente uma inspiração.

- Vídeo da inauguração de “Exquisite Corpse”:

+ Confira mais imagens de Arizona Muse por Chadwick Tyler na galeria abaixo:

Arizona-Muse-Chadwick-Tyler-Exquisite-Corpse-4
©Chadwick Tyler/Reprodução

Curador top Hans Ulrich Obrist e Stefano Pilati se encontram em Manifesto fashion

02/03/2011

por | Sem Categoria

ysl manifesto

Bolsa do Manifesto YSL

Após os boatos de que Stefano Pilati deixaria o cargo de diretor criativo da YSL (a marca declarou oficialmente que ele fica), o estilista lança a oitava edição de seu Manifesto, uma publicação que aborda outros assuntos, além da moda, sempre refletindo o  “olhar YSL”.  O Manifesto será lançado no dia 5 de março simultaneamente em Paris, Nova York, Milão, Tóquio, Hong Kong, Londres e Los Angeles.

Mais de 500 mil cópias serão distribuídas no mundo e as primeiras 2 mil pessoas de cada país que ganharem o Manifesto, recebem também uma bolsa de algodão, estilo tote, com o carão de Arizona Muse estampado. O Manifesto também estará disponível no site oficial e no Facebook da marca.

Esta edição traz fotos de Arizona, modelo mais comentada da estação e que está na atual campanha da YSL. As imagens são da dupla Inez van Lamsweerde e Vinoohd Matadin, colaboradores antigos da marca. Ao desviar da moda, Pilati também o faz com inteligência, honestidade e delicadeza, como podemos ver na parte em que ele é entrevistado por ninguém menos que Hans Ulrich Obrist, um dos críticos de arte mais importantes da atualidade (que esteve no Brasil para a última Bienal) e co-diretor da Serpentine Gallery, em Londres. Ele foi eleito pela  “Art Review” o nome mais influente da arte no mundo.

hans

Hans Ulrich Obrist © Reprodução

O “NYT” publicou parte da entrevista entre Obrist e Pilati, em que o estilista diz que não está mais interessado em trabalhar com a moda de uma maneira elitista. “Eu gostaria de oferecer uma outra perspectiva de uma marca de luxo para uma audiência maior que não necessariamente se relaciona com a moda da mesma forma que uma camada privilegiada de pessoas faz”.

Questionado sobre criatividade, Pilati diz: “considero um estilista mais um formador de opinião do que um artista e, para o bem ou para o mal, as regras do jogo não são necessariamente ditadas por sua própria criatividade, apesar de que a criatividade seja um ponto central. Infelizmente as regras são ditadas por uma causa, pelo mercado, porque cada vez mais você não cria só por criar. Você está comprometido e deve satisfazer certas necessidades que, às vezes, vão contra as suas próprias e pode afetar e prejudicar o que você está fazendo”.  E continua: “A verdade é que, não importa o que pensamos, não importa quais são nossos instintos, somos guiados por regras que não são as nossas. Talvez a única forma de fazer a diferença é ser honesto”. Sábias palavras.

Conheça a menina do sorriso matador que fisgou Steven Meisel e Miuccia Prada

10/02/2011

por | Moda

ARIZONAMUSA
© Romeu Silveira

De tempos em tempos um novo rosto traduz os desejos da moda. Agora, a bola da vez é dona não só de um rosto luminoso, mas também de um nome sensacional: Arizona Muse. Uma pessoa que tem esse nome nasceu para ser estrela mesmo, não?

No final do ano passado as pessoas já começaram a falar dela, mas foi em janeiro deste ano que a modelo virou a promessa do ano e não deve desapontar. Está nas campanhas de Primavera/Verão 2011 da Prada e da YSL, apareceu na capa de janeiro da “Vogue” italiana ao lado de Freja Beha, desfilou para Chanel e Valentino na temporada de alta-costura e, em março, estará na “Dazed & Confused”, em uma edição especial sobre ela. Anna Wintour já declarou que Arizona é “linda, madura e esperta” e os fotógrafos estão in love com a moça. E então já começam os buchichos: “É a nova Linda [Evangelista]!”; “É a nova Natalia Vodianova!”

Muse tem luz própria e um sorriso matador. Nasceu em Tucson, no Arizona, e cresceu no Novo Méxixo; aos 22 anos, já tem um filho de dois, o pequeno Nikko, que está nas páginas da “Vogue” americana de fevereiro, fotografado com a mãe por Peter Lindbergh. Os dois vivem num apartamento no Brooklyn, em Nova York.

Muse ganhou projeção após abrir e fechar o desfile da Prada na temporada passada, o posto mais cobiçado entre as modelos. Ao todo, pegou 26 desfiles, número que deve ao menos duplicar na próxima estação. Ficar de olho nela não deve ser tarefa difícil.