Do CSS para a B.Heart: Ira Trevisan lança grife de edições limitadas

11/05/2011

por | Moda

Divulgação da B.Heart, de Iracema Trevisan ©Noa Avishag

A galera da música deve lembrar de Iracema Trevisan, ou Ira, como a ex-baixista e uma das fundadoras da banda Cansei de Ser Sexy, com a qual ela tocou até 2008. Já o pessoal da moda deve reconhecê-la também como o antigo braço direito de Alexandre Herchcovitch, com quem ela trabalhou de 2001 a 2006.

Pois agora Ira, que ficou sumida por algum tempo, ressurge com sua própria grife, a B.Heart, depois de uma pós-graduação no Institut Français de la Mode e oito meses de estágio nos estúdios da Lanvin. Abreviação para “Bold Heart”, a marca vem com uma proposta de produção de peças especiais: a primeira coleção é só de echarpes de seda criadas a partir da ideia de cruzar o limite entre um lenço e um colar.

Direto de Paris, onde mora desde 2008, Iracema Trevisan conversou com o FFW e falou sobre sua relação com música, seus tempos de CSS, o aprendizado no mundo da moda e seu trabalho com a B.Heart; confira!

Muita gente relaciona o seu nome ao CSS e não conhece o seu trabalho na moda; você pode falar um pouco sobre isso e sobre o que veio primeiro: a música ou a moda?

A moda sempre foi uma vocação, a música uma paixão. Eu me formei pela FASM já trabalhando com o Herchcovitch, em 2001, com quem eu passei mais cinco anos. Na época eu já tinha uma banda com amigas, antes do CSS.

Cada estilista tem o seu percurso e o meu sempre passou pelas tangentes da moda, eu preciso olhar para fora para achar inspiração, então na época eu trabalhava com o Alê até as 19 horas e depois eu tinha um monte de outras coisas acontecendo, como o CSS ou o Corpo de Baile em 2004. Em todo caso o mundo da música ou da arte para mim sempre foram mais divertidos que o mundo da moda.

A sua saída do CSS (foto ao lado; Iracema aparece sentada no chão) foi motivada por sua vontade de trabalhar com moda? Hoje em dia, como é a sua relação com os membros da banda?

A música é mais uma paixão que uma vocação (não é segredo nenhum que eu não sabia tocar às mil maravilhas); o Cansei foi uma época muito especial e eu guardo ótimas memórias. Mas na medida em que as coisas foram tomando outras proporções eu me questionava se eu ainda tinha algo a dizer, se eu ainda tinha espaço para crescer. O CSS foi como uma família por quatro anos, eu fui embora em uma época tumultuada, cada um seguiu seu caminho mas eu ainda tenho um mega respeito pelas meninas, por tudo que vivemos juntas.

Quais as coisas mais importantes que você aprendeu enquanto trabalhava com o Herchcovitch?

A importância de inovar e ter a sua própria voz. O Alê tem uma carreira maravilhosa porque ele nunca abandonou seus princípios e porque ele sempre trabalhou muito pelos seus sonhos. O primeiro a chegar e o último a sair do atelier, um pouco como o Alber [Elbaz], aliás.

E na Lanvin, como surgiu essa oportunidade de estágio? Como era o seu trabalho e quais as coisas mais importantes que você aprendeu durante esse período?

O meu estágio foi no estúdio prêt-à-porter femme, ao lado do Alber e dos estilistas. Para concluir a minha pós-graduação eu precisava passar três meses em uma maison, enviei meu portfólio, eles me ligaram, acabei passando oito meses. O que me fascina na Lanvin é a paixão pela beleza pura e simples. Existe uma categoria de estilistas que amam as mulheres, Alber é um pouco como YSL nesse sentido, a sua raison d’être é nos admirar e transformar. Eu sentia isso no dia-a-dia, todas as mulheres do estúdio (que eram maioria) sempre de salto, vestido, unha feita, pelo prazer de se vestir bem e nada mais. A moda pode ser um prazer cotidiano, como a gastronomia, e nos esquecemos disso a maior parte do tempo.campanha-bheart-de-iracema-trevisan

O estúdio em questão é bem pequeno, eu trabalhava com os estilistas no desenvolvimento da coleção, nas provas de roupa, no desfile. A maior parte da criação é feita por experimentação em tecido, no manequim, por isso eu também tive contato com o atelier de modelagem e costura, que é um universo fascinante e único na França.

Por que a idéia de lançar a B.Heart (imagem de divulgação ao lado) como uma coleção de echarpes e não, por exemplo, womenswear? Você tem planos de expandir a linha e criar womenswear ou menswear?

O meu interesse é de produzir peças especiais, mais que de fazer uma coleção propriamente dita, por isso eu quis começar com echarpes e evoluir com peças chave, sempre no mesmo espírito. Para as próximas coleções, que saem a cada três meses, eu estou desenvolvendo camisetas, camisas e bolsas.  Em todos os casos existe um longo processo de achar o fornecedor ideal, aperfeiçoar o produto até que ele esteja no ponto a ser lançado. Não existe a pressa de coleções fixas…

A B.Heart é sediada em Paris? Você vai comercializar a marca no Brasil e em outros países também?

A B.Heart é sediada em Paris e produzida na França. A minha vontade é que ela seja uma marca internacional. Estamos em negociação com alguns pontos estratégicos no Brasil, e já estou vendendo na Opening Ceremony, em NY e Los Angeles. Como as edições são limitadas a ideia é ser coerente com o espírito e o público da marca.

Que público você espera atingir com os seus produtos? Você pensa em um consumidor final durante o seu processo de criação?

É inevitável pensar em algumas meninas no processo. Para essa coleção eu queria muito fazer fotos com a Ana Girardot, que é uma atriz belíssima (a menina das fotos dos balões, tenho certeza que ainda vai se falar muito dela) então eu pensei no que ela gostaria de usar. Teve uma echarpe inspirada na Miranda July, que ela recebeu de presente e não a tirou do pescoço desde então. Eu penso sempre nas pessoas que estão em volta, acho que a moda não deve ser egoísta.

+ Veja mais imagens da B.Heart na galeria abaixo e visite o site oficial da marca aqui!

Mostra em Paris revela mil e uma faces de Kate Moss

11/05/2011

por | Moda

por Sergio Amaral

BettinaRheims1989Kate Moss para a série “Modern Lovers”, de Bettina Rheims ©Bettina Rheims, cortesia da Galerie Jerôme de Noirmont, Paris

Kate Moss ganha uma mostra pra chamar de sua na La Galerie de l’Instant, a partir desta quinta (12.05) em Paris. A ideia da exposição é homenagear a beleza e inteligência da modelo, que fez fama e cravou sua marca na moda dos anos 90 eternizando-se como um verdadeiro ícone fashion mundial.

Entre as 25 imagens selecionadas para a mostra, há os mais variados momentos e faces de Kate pelas lentes de fotógrafos, como Paolo Roversi, Bert Stern, Corinne Day, Bettina Rheims , Marc Hispard, Mary McCartney e Patrick Demarchelier. A mostra fica em cartaz até 14 de setembro.

Iguatemi completa 45 anos com fotos de Annie Leibovitz e “Visionaire” especial

11/05/2011

por | Moda

por Sergio Amaral

memo-brazilian-beatBebel Gilberto cercada pelo povo na da campanha  institucional do Shopping Iguatemi por Annie Leibovitz ©Divulgação

Comemorando 45 anos de existência, o Shopping Iguatemi prepara uma campanha especial para o ano de seu aniversário fotografada pela top Annie Leibovitz com personagens icônicos do país.

Foram três dias de shooting em NY, entre o estúdio da fotógrafa e uma ou outra locação externa, com styling de Patti Wilson, direção de arte de Giovanni Bianco e direito até a um pocket-show com Bebel Gilberto.

O resultado vai ser revelado pouco a pouco, de acordo com o calendário de datas comemorativas do shopping. Foram fotografados Georgina e Bianca Brandolini (Dia das Mães), Vik Muniz e Maria Luiza Whately (Dia dos Namorados), Alex Atala e seus filhos Pedro, Joana e Tomás (Dia dos Pais), Isabeli Fontana (primavera-verão), Paulo Borges com seu filho Henrique & Luciana Curtis com a filha Cora (ambos para o Dia das Crianças), além de um grupo com todos os integrantes para o Natal.

As peças da campanha serão divulgadas em publicações de moda no Brasil, Estados Unidos, Inglaterra, França e Itália. Todo um marketing internacional!

Ainda celebrando seus 45 anos, o Iguatemi estaria comissionando uma edição especial da luxuosa “Visionaire”, que envolveria os premiados Irmãos Campana, informa o WWD. Faz sentido…

GeorginaeBianca1

Georgina e Bianca Brandolini, primeira imagem da campanha  de Annie Leibovitz para o Shopping Iguatemi ©Divulgação

Maníacos por aplicativos: pessoas criativas revelam seus favoritos

11/05/2011

por | Techno

com Camila Yahn

apps-montagemApps são mania entre criativos ©Reprodução

No mundo dos gadgets há uma imensa oferta de aparelhos que cada vez mais possuem funções variadíssimas, que acabam viciando os adeptos às tecnologias dos aparelhos móveis. Das mais batidas, como o aplicativo-mania Instagram (que deixa simples fotos feitas com iPhone com efeitos lindíssimos; elas ganharam até exposição em São Paulo), às mais incríveis, como o Penultimate, que permite escrever no iPad como se fosse no papel. Repetimos a dose e descobrimos os apps favoritos de mais sete pessoas criativas. Confira os escolhidos:

Andrea Bisker, diretora do WGSN para a América Latina

flipboardO Flipoboard organiza sites e redes sociais ©Reprodução

1) Penultimate, no iPad – “Escrevo como se fosse no papel, e envio na hora por e-mail um resumo das minhas anotações”.

2) Flipboard, no iPad – “Transforma meus sites e mídias (como Facebook e Twitter) em um formato superinteressante e gostoso de ler”.

3) True Weight, no iPhone – “É bom para controle do peso”.

4) Hipstamatic, no iPhone – “Faz fotos superbacanas, com um ar retrô”.

5) Evernote, no iPhone – “Incrível para organização”.

Marcus Kawamura, diretor de arte

dropboxO hd móvel Dropbox ©Reprodução

1) Twitter e Facebook, no iPhone – “Básico. Vejo a cada 10 minutos, vício master”.

2) Mobile RSS, no iPhone – “Meu Google Reader em versão mobile”.

3) Mashable, no iPhone – “Notícias sobre social mídia”.

4) Ustream, no iPhome – “Filma e transmite ao vivo o conteúdo, dá para avisar pelo Twitter que estou ao vivo”.

5) Action Method, no iPhone – “Meu organizador de projetos. Vale muito usar no dia-a-dia”.

6) Dropbox, no iPhone – “Um hd móvel. Ponho tudo ali, e posso acessar os arquivos em qualquer lugar”.

Gustavo Aguiar, sócio-diretor da Super Produções

drawing-padAplicativo de desenho para iPad ©Reprodução

1) Nike +, no iPhone – “Serve para monitorar corridas, é bem legal”.

2) Grüvtron, no iPhone – “Para ‘compor’ musicas eletrônicas”.

3) FlightRadar, no iPhone – “É meio inútil mas interessante para ver a malha aérea funcionando realtime”.

4) Várias publicações, no iPad – “Boas revistas como ‘Vogue’, ‘Vmag’, ‘Sports Illustrated’, ‘GQ’. Marvel e Comics (esse é bem legal para quem gosta de HQ) além dos jornais IHT, Folha, Estado e o Globo que tem um aplicativo bem interessante.”

5) Drawing Pad e Talking Tom – “São de criança, uso com meu filho o Arthur”.

Alcino Leite Neto, editor da Publifolha

brushesAplicativo de desenho para iPad ©Reprodução

1) Brushes, no iPhone – “O único que gosto e uso, é para desenhar. Faço uns desenhinhos nas horas vagas”.

Gaía Passarelli, fundadora rraurl.com e VJ-apresentadora do “Goo!”, da MTV

moleskineO clássico caderno Moleskine na versão para iPhone ©Reprodução

1) Moleskine, no iPhone – “Uso para escrever, tem uma interface meio confusa mas super bonita”.

2) Instagram, no iPhone – “Foi um dos motivos pra eu trocar meu celular Android por um iPhone”.

3) WhatsApp, no iPhone – “Para conversar com amigos e namorado”.

4) LOLcats, no iPhone – “Me faz dar risada o dia todo”.

Camila Espinosa Diniz, modelo e sócia do e-closet kids

packing-proPacking Pro, para ajudar na hora de fazer as malas ©Reprodução

1) Packing Pro, no iPad – “É um app organizador de malas. Dá para você ir catalogando suas roupas e salvando para as próximas viagens, muito prático!”

2) Kayakn, no iPad – “Procura os melhores preços de passagens aéreas, em todas as companhias que fazem o trecho. Não deixo de olhar mesmo quando vou comprar com agência”.

3) Memory Game, no iPad – “Esse é da minha filha, ela ama, tem vários temas fofos de jogo da memória. Usamos muito”.

4) G1, no iPad – “Gosto de ver as notícias na cama logo cedo”.

5) Alarm Clock, no iPad – “Alarme que acessa suas músicas no iPad e você pode escolher com qual quer acordar. Sempre uso nas viagens”.

6) Skyfire, no iPad – “Navegador que consegue ler os vídeos em flash no iPad. Uso muito!”

Jackson Araújo, consultor de moda e analista de tendências

instagramO quase obrigatório Instagram ©Reprodução

1) Instagram, no iPhone – “É a rede social mais importante. Amplifica a ideia do aplicativo e se transforma na mais criativa forma de relacionamento na web”.

2) Hipstamatic e Lomographic, no iPhone – “Me dão suporte para ter uma linguagem diferenciada dentro do Instagram. Como trabalhei como fotógrafo de moda por dez anos, redescobri a paixão pela fotografia com esses 3 apps”.

Cris Barros, Pedro Lourenço e Thaís Gusmão em ritmo de fast-fashion…

10/05/2011

por | Moda

riachuelo_diadosnamoradosPedro Lourenço: Jaqueta (R$ 179,90), camisa (R$ 89,90), cinto (R$ 49,90), calça jeans (R$ 129,90) e bota (R$ 199,90) // Thaís Gusmão: camisola e máscara (R$ 69,90), bolsa (R$ 179,90) e almofada (R$ 29,90) // Cris Barros: blusa de tricô (R$ 69,90) e saia de babados (R$ 119,90) ©Divulgação

Continuando a disputa pelo posto de fast-fashion que mais lança parcerias, a Riachuelo preparou não uma, mas três colaborações para comemorar o Dia dos Namorados.

Dessa vez a proposta é agradar a todos: tem a coleção masculina de Pedro Lourenço, composta por cerca de 30 peças com modelagem slim e alfaiataria, e o retorno de Cris Barros, que fez bastante sucesso, mas em versão “pocket” de 30 modelos, com cetim, malharia, tricô, animal prints e listras.

A designer Thaís Gusmão, especialista no assunto moda íntima, também traz sua contribuição para o Dia dos Namorados, com uma coleção de acessórios, moda casa e lingerie! As peças são bastante femininas, com laços, tules e rendas.

As três coleções estarão nas lojas Riachuelo a partir do dia 24 de maio. Confira na galeria algumas das peças e os preços!

Preview “ffwMAG!”: saiba o que vai rechear a próxima edição da revista

10/05/2011

por | Moda

ffw-mag-corpo-x-alma-divulgação-do-editorial-de-modaPrévia da edição 25 da “ffwMAG!” ©Bob Wolfenson*

Ansiosos para colocar as mãos na nova “ffwMAG!”? A revista só chega às bancas no dia 24 de maio, mas para satisfazer a sua curiosidade – ou não – vamos dar um gostinho do que vem por aí!

Edição 25, “Corpo X Alma”

Um dos destaques é uma reportagem produzida pela revista sobre o patrimônio imaterial de São João del Rei, em Minas Gerais, na antiga rota do ouro do país.

Há também uma matéria sobre a história das chamadas “The Body” da moda: as modelos de corpos tão, mas tão perfeitos, que viram referênciasna profissão.

Para os fãs de boa música, a revista elege os artistas pop que são mais “corpo” e os que são mais “alma”: de Bethânia a Patti Smith, passando por Tim Maia, Janis Joplin e Mick Jagger. É a matéria mais pop da edição!

Há também amostras do trabalho do fotógrafo Roger Ballen, norte-americano que mora na África do Sul desde os anos 1970 e registra pessoas em seu estado mais desumano — para falar justamente da alma humana.

A moda da edição é linda e polêmica ao mesmo tempo: com fotos de Bob Wolfenson e edição de moda de Paulo Martinez, a sessão é inspirada no livro “O Crime do Padre Amaro”, de Eça de Queiroz, e joga com a temática da obra: o pecado da carne no mundo das sacristias. A foto de abertura desta matéria, que você viu ali em cima, é uma prévia desse editorial!

*Foto: Bob Wolfenson
Modelo: Carla Monfort (Oca Models)
Tratamento de Imagem: RG Imagem
Beauty: Catia Marques (CAPA Mgt)
Vestido: Alexandre Herchcovitch

A “ffwMAG!” 25  chega às bancas no dia 24 de maio em São Paulo, 25 no Rio de Janeiro e 26 nas demais localidades do Brasil.

Tags:

Fora das passarelas, tops se reinventam sem perder o charme

10/05/2011

por | Moda

Colaborou Mariana Blot

modelosantigos628©Romeuuu

Diogo Veiga, Fabiano Faccini, Fred Motta, Gabriel Martinez, Leo Calil, Leo Capote, Marcelo Stefanovicz, Paulo Bega, Sandro Mencarini… Quem acompanha a última década da moda no Brasil certamente lembra de ao menos um desses nomes.

Tops em um mercado em que geralmente são as meninas que mais se destacam, os modelos mencionados acima marcaram época e fizeram, cada um a seu modo, um pouco de história.

Anos depois e afastados do mondo modelo, casaram, tiveram filhos, mudaram de profissão, se reinventaram… No texto a seguir você reencontra e descobre por onde andam e que caminhos percorreram estes veteranos das passarelas e campanhas…

diogoveiga1Diogo Veiga, antes e agora - ©Reprodução

DIOGO VEIGA, 29

Vive em: São Paulo

Quanto tempo trabalhou como modelo? Comecei no primeiro semestre de 1998 e de vez em quando ainda pego uns trabalhos…

Como começou? Fui convidado para participar do Dakota Elite Model Look de 1997, em Santa Catarina. Ganhei e vim para São Paulo trabalhar na Elite.

Por que parou? Necessidade de mudança. Também não queria esperar a carreira acabar pra depois ter que correr atrás de outra coisa.

Melhor lembrança da época de modelo? São muitas! Fiz muitos amigos que tenho até hoje. Mas as oportunidades de morar na Europa e conhecer muitos lugares maravilhosos, adquirir culturas diferentes e aprender outras línguas, tudo isso é inesquecível.

E a pior lembrança? Não tenho.

O que faz hoje? Era gerente da Diesel, do Iguatemi, mas agora não estou trabalhando…

Família? Moro com minha mulher há um ano e não temos filhos. Ela trabalha com produção de moda na Mint e também como hostess no D-Edge.

colagem fabiano-faccinFabiano Faccini, antes e agora - ©Reprodução

FABIANO FACCINI, 33

Vive em: São Paulo

Quanto tempo trabalhou como modelo: Dez anos.

Como começou? Em 1997 eu tinha 19 anos, era treinador no Mc Donald’s no shopping Beira Mar, em Florianópolis, e estava no caixa quando atendi um grupo de cinco garotas que usavam uma blusa escrito “Projeto Modelo”, que era um projeto em Florianópolis de um rapaz chamado Elian Gallardo. Elas me perguntaram se eu já havia pensado em ser modelo. Eu falei que não, que nunca tinha pensado. Elas me deram o telefone do Elian pois achavam que eu levava jeito. Pouco tempo depois participei do concurso Dakota Elite Models Look e fui um dos três escolhidos para entrar na Elite. Passei por algumas agências até entrar na agência L’Equipe onde trabalhei por oito anos.

Por que parou? Parei de modelar porque já tinha 29 anos e o mercado da moda exige novos rostos e eu também buscava uma nova rotina com maior estabilidade. Vida de modelo nem sempre é fácil, né..? Então durante um showroom para a Calvin Klein Jeans surgiu a oportunidade de trabalhar em uma nova loja da Calvin como vendedor e topei. Para mim foi um desafio pois não tinha experiência no varejo.

Melhor lembrança da época de modelo? São várias, como as viagens para trabalhos no Brasil e no exterior e os grandes desfiles.

E a pior lembrança? O que não deixou muitas saudades eram alguns castings que demoravam uma eternidade. Já esperei nove horas para fazer um casting, realmente não é nada agradável…

O que faz hoje? Hoje sou Gerente da Calvin Klein Jeans do Morumbi Shopping.

Família: Tenho uma namorada há quatro anos, a Priscila, que é esta comigo nesta foto em Florença. E a outra foto é uma foto do meu book que eu gosto muito, feita por um grande amigo meu, Carlo Locatelli.

colagemfred-mottaFred Motta, antes e agora - ©Reprodução

FRED MOTTA, 31

Vive em: Piracicaba

Quanto tempo trabalhou como modelo: 13 anos e pretendo continuar!

Como começou? Saí de BH com 17 anos para jogar vôlei pelo Pinheiros. Um dia fui dar uma volta no shopping Iguatemi e uma pessoa me convidou para ser modelo, não levei muito a sério pois meu foco era ser jogador de vôlei. Só que comentei com meu pai, que achou legal, e me levou a uma agência de modelos. Ele acertou com um fotógrafo para fazer o meu book e foi embora para BH. Alguém da Ford viu essas fotos, entrou em contato comigo e acabei já assinando um contrato com eles. Estou lá até hoje!

Melhor lembrança da época de modelo? Tenho ótimas memórias, de muitas viagens e amizades que fiz ao longo desses anos. Tive várias fases, fases de morar com uma galera, bagunça e fase de curtir minha esposa, como nós fizemos em Nova York… Foi sensacional e sinto saudades!

O que faz hoje? Minha esposa e eu administramos um complexo automobilístico, o ECPA, em Piracicaba, além de trabalhar como modelo.

Família? Hoje sou casado com a Daniella e pai de dois filhos maravilhosos: a Vitória, de sete anos, e o Pedro, de sete meses.

colagemgabriel_martinezGabriel Martinez, em versão antiga e mais recente, na campanha da D&G - ©Reprodução

GABRIEL MARTINEZ, 32

Vive em: São Paulo

Quanto tempo trabalhou como modelo: Uns cinco anos.

Como começou? Comecei em 1999 e fui até 2003. Fiz muitos trabalhos bacanas, como Dolce & Gabbana, Thierry Mugler, Zoomp, Vila Romana, Aramis. Também desfilei na temporada de Paris para Dior e outras marcas e fiz ensaios para “Vogue”, “Elle”, “Nova”, “Marie Claire”, “GQ”, campanha da Galeries Lafayette, lançamento do Mercedes Classe A no Brasil…

Por que parou? Gostei muito de ter trabalhado como modelo e não trocaria por nada as experiências que tive, mas nunca me adequei a ideia de que, por mais que eu me esforçasse e me dedicasse à profissão, no fim das contas o que realmente é considerado é o gosto do cliente pela sua aparência física. O modelo é um objeto, um produto. Nada de errado com isso, mas me incomodava.

Melhor lembrança da época de modelo? Viajar e conhecer diversos lugares com certeza é uma das melhores coisas do mundo. Lembro que em 2001 eu não parava quieto e estava sempre em um lugar diferente, o tempo parece que rende mais. Cada semana pode render uma experiência nova. Hoje em dia, com o meu trabalho, a rotina não nos reserva grandes surpresas e os meses passam sem a mesma intensidade de quem viaja.

E a pior lembrança? Da insegurança de não saber se na semana seguinte eu teria um trabalho. De ir a castings e esperar para ser analisado se servia ou não para aquele trabalho.

O que faz hoje? Tenho uma produtora, a Lado B. Sempre gostei de vídeo. Desde pequeno brincava de fazer filme com os amigos. Enquanto era modelo, já comprava revistas especializadas em vídeo. Ficava deslumbrado com essa área. Em 2004 comecei a trabalhar numa produtora de filmes comerciais e após dois anos de muito trabalho, decidi abrir a produtora com um amigo que conheci lá. Em 2006 inauguramos a Lado B. Como tenho que tomar conta de empresa, também tenho que absorver a função de financeiro (pagar contratados, pagar impostos, pagar contas…). Mas o meu maior prazer é trabalhar com animação. Dá uma olhada nos trabalho que ele já fez aqui…

Portfólio LADO B from LADO B on Vimeo.

colagemleo-calilLeo Calil em dois momentos: ontem e hoje - ©Reprodução

LEO CALIL, 30

Vive em: São Paulo

Quanto tempo trabalhou como modelo: Sete anos

Como começou? Depois de minha mãe insistir muito, entrei em uma agência no interior de São Paulo, depois fui convidado para uma agência de SP.

Por que parou? Porque essa profissão tem data de validade e já não estava me agregando mais nada… Resolvi seguir outro rumo.

Tem saudades dessa época de modelo? Qual sua melhor lembrança desse período? Olha, saudades não tenho. Mas tenho muitas boas lembranças. A melhor foi a primeira vez que cheguei em Paris a trabalho. Tudo novo e diferente.

E a pior lembrança? Foi quando cheguei em Milão. Me disseram que estava tudo certo sobre a agência adiantar meu apartamento e quando cheguei lá não foi bem assim. Tive que me virar para arrumar um canto pra mim. Se não fossem meus amigos… E algo que não tenho saudades nenhuma é do meio. Muito fútil, também pudera trabalhar com a imagem…

O que faz hoje? Consultor imobiliário.

Família? Namoro há quatro anos, não temos filhos. Minha namorada é estudante de RH.

colagem leo-capoteLeo Capote em versão modelo (ontem) e designer (agora) - ©Reprodução

LEO CAPOTE, 29

Vive em: São Paulo

Quanto tempo trabalhou como modelo: 11 anos

Como começou? Fui acompanhar um amigo que já era modelo em um teste e fui chamado para trabalhar também.

Por que parou? Sempre tive outro ramo de atividade no qual sou formado, que é o design.

Melhor lembrança da época de modelo? São as viagens, os lugares que visitei, amigos que ganhei. Dá uma saudade…

E a pior lembrança? Momentos difíceis, como a falta de trabalho no exterior estando longe de tudo e de todos, e também pagar excesso de bagagem (rs).

O que faz hoje? Trabalho como designer e cuido da loja de ferramentas do meu avô, Casa das Três Meninas, em Santa Cecília. A loja tem 56 anos, foi onde cresci. Depois que meu avô faleceu, passei a cuidar diariamente dela.

Família? Sou casado há oito anos, tenho uma filha de três anos e um enteado de 11. Minha esposa trabalha na administração de um escritório de arquitetura.

colagemmarceloMarcelo Stefanovivz antigo e mais recentemente, com a namorada Carina Duek - ©Reprodução

MARCELO STEFANOVICZ, 32

Vive em: São Paulo

Quanto tempo trabalhou como modelo: Três anos

Como começou? Por meio de um convite de uma scouter.

Por que parou? Tudo começou como uma brincadeira, mas nunca imaginei que isso perduraria mais que um ou dois anos. A brincadeira virou trabalho sério, porém não me satisfazia e profissionalmente eu tinha outros planos.

Melhor lembrança da época de modelo? São várias, todo o tempo que morei em Paris foi ótimo. Saudades principalmente de alguns amigos com os quais não mantive contato.

E a pior lembrança? A vontade de voltar para casa durante a primeira viagem a Milão.

O que faz hoje? Trabalho com arte, design, fotografia mais ou menos nessa ordem.

Família: “Casamento moderno” sem papelada e por enquanto sem filhos. Minha namorada é estilista (Marcelo namora Carina Duek).

paulobegaPaulo Bega ontem (em foto de Henrique Gendre para a onSpeed de fevereiro de 2000) e hoje (no canto dir. da foto) com os integrantes do Stop Play Moon – ©Reprodução

PAULO BEGA, 32

Vive em: São Paulo

Quanto tempo trabalhou como modelo: De 1998 a 2004.

Como começou? O Alex, que era um superbooker da L´Equipe, me viu em um clube de São Paulo e fez o convite.

Por que parou? Comecei a fotografar e a trabalhar com música.

Melhor lembrança da época de modelo? Os países que conheci. Sinto muitas saudades de estar o tempo todo viajando e conhecendo novas pessoas.

E a pior lembrança? Não sinto a menor falta dos castings em Milão…

O que faz hoje? Sou fotógrafo e músico (Paulo integra a banda Stop Play Moon)

Família: Sou casado e pai de duas filhas gêmeas (Paulo é casado com a produtora e sócia do Pense Moda, Barbara Bicudo)

sandromen1aSandro Mencarini ontem (na onSpeed, em foto de Cristiano Madureira) e hoje, com a namorada - ©Reprodução

SANDRO MENCARINI, 31

Vive em: São Paulo

Quanto tempo trabalhou como modelo: oito anos, de 1998 a 2006

Como começou? Conheci uma menina, com 18 anos, que me apresentou à profissão. Mas antes trabalhei por quatro anos como jardineiro, estoquista da marca Explosão e como militar. Depois fui procurar a L´Equipe e tudo começou a rolar.

Por que parou? Parei porque cheguei a um ponto em que não tinha mais cara de menino, mas também não tinha cara de homem. Deixei a profissão e fui trabalhar na Diesel, como vendedor.

Melhor lembrança da época de modelo? Todas as viagens que fiz e lugares que conheci, ainda mais sendo pago por isso! Viajei para muitos países e aprendi a falar italiano e inglês.

E a pior lembrança? Acho que é sempre quando você descobre que não é mais fashion para o mercado.

O que faz hoje? Depois da minha experiência na Diesel, estou prestes a começar minha própria marca, mas é algo que vai acontecer mais para o fim do ano

Família: Namoro há seis anos e minha namorada é gerente da Lacoste da Oscar Freire.

Lagerfeld faz desfile de milhõe$ para resort collection da Chanel

10/05/2011

por | Moda

por Sergio Amaral

_OSA0843A entrada final do desfile; luxo, riqueza e glamour de Chanel na Riviera Francesa - ©Divulgação

Foi um desfile de luxo, poder e riqueza o que Lagerfeld preparou para a apresentação da nova cruise collection da Chanel, que aconteceu nesta segunda (09.05) no sofisticado Hotel du Cap-Eden-Roc, em Antibes, na Riviera Francesa.

O teaser do curta, além do cenário escolhido (ainda mais sofisticado que St-Tropez, o da coleção do ano passado), já apontavam que Lagerfeld não estava brincando em serviço. Nem poupando esforços. Menos ainda, dinheiro.

Cerca de 200 convidados mais 50 modelos mais staff foram levados para o lançamento, que teve além de desfile, um charmoso jantar a céu aberto num italiano familiar, piquenique no campo de flores onde são colhidas as rosas ingrediente do Chanel nº5, show surpresa de Bryan Ferry e sessão do curta “The Tale of a Fairy”.

A apresentação propriamente dita reforçou o fundamento luxo & riqueza. Inspirada por Rita Hayworth e pelo príncipe Aly Khan (terceiro marido da atriz), o desfile abriu com uma cartela de cores solares, como amarelo e lilás, migrando para seara mais sóbria, em preto & branco, com bordados florais, estampas de efeito trompe l’oeil e reinterpretações de clássicos da maison. Ah! Tudo (até os maiôs) acompanhados de jóias Chanel Haute Joaillerie com diamantes e pérolas poderosos. “É uma versão moderna do vestir sofisticado”, declarou Lagerfeld ao WWD.

O investimento todo não é à toa. Segundo executivos da marca, as coleções intermediárias da Chanel, especialmente as Resort, hoje representam a maior entrega da marca no ano. Veja as fotos do desfile AQUI.

_OSA0901Karl Lagerfeld, na entrada final do desfile da coleção resort 2012 de Chanel - ©Divulgação

Ricardo Tisci mistura iconografia religiosa e fashion na “Visionaire”

10/05/2011

por | Moda

por Sergio Amaral

visionaire-veilChristina Ricci encarna uma madonna espanhola na foto de Daniele & Lango - ©Reprodução

Depois dos contos de fadas interpretados por Inez Van Lamsweerde & Vinoodh Matadin, de Mert Allas e Marcus Piggot pensando em privacidade e de um calendário eletrônico com uma obra de arte para cada dia, a 60ª edição da “Visionaire” vem inspirada pela iconografia religiosa católica.

katemoss_nickknightekatyenglandNick Knight e Katy England assinam esta imagem de Kate Moss alada – ©Reprodução

Assinada por Ricardo Tisci, diretor artístico da Givenchy, a publicação traz releituras fashion de Madonas e Pietás, imagens singelas, como a de uma angelical Kate Moss, ou fúnebres, como a de Lea T morta, envolta em um véu sobre uma tumba de mármore,  referência aos sarcófagos destinados a papas e cardeais.

Karl Lagerfeld, Carine Roitfeld, Mario Testino, Jefferson Hack e Patti Smith estão entre os colaboradores da edição, que sai em junho e vem em uma embalagem de madeira, com um “aroma de religião” desenvolvido pelo perfumista Yann Vasnier, da Givaudan.

visionaire60Acima, a capa da próxima “Visionaire”, especial religião, editada por Ricardo Tisci – ©Reprodução

Número 6 do mundo, top Constance Jablonski desmistifica glamour

09/05/2011

por | Moda

abre-constance-jablonski-entrevista-no-ffwConstance Jablonski em entrevista ao FFW ©Juliana Knobel

Constance Jablonski é uma jovem normal — exceto pelo pequeno detalhe de que ela é a top número 6 do mundo no ranking do site models.com. Descoberta em sua cidade natal, Lille, no norte da França, ela nunca havia pensado em trabalhar com moda, e só ingressou nesse meio por causa de um empurrãozinho fraternal: sem que ela soubesse, seu irmão mandou fotos dela para uma agência de modelos que imediatamente reconheceu o potencial da adolescente.

Hoje dona de uma carreira sólida e de contratos importantes – ela é a primeira francesa a ser porta-voz da Estée Lauder – Constance mantém os pés no chão e revela uma atitude sem estrelismos. À convite de Luis Fiod, da Mint, ela fez uma visita-relâmpago a São Paulo para fotografar a campanha Verão 2012 da Authoria e o FFW aproveitou para bater um papo rápido com a modelo, que desmistificou o glamour da profissão.

E ela o fez com palavras e (ral)ação: com apenas um dia para fotografar a campanha, ela desembarcou em São Paulo no sábado (07.05) pela manhã, encarou a sessão de fotos, conversou com a imprensa e partiu para Nova York no dia seguinte à tarde, a caminho de um compromisso com a “Vogue” britânica. Apesar da correria, ela demonstrou profissionalismo e recebeu a reportagem do FFW com a mesma simpatia com que lidou com a equipe da sessão de fotos; no set da campanha, o staff era só elogios à modelo. Confira a conversa:

Antes de tudo, como você começou na carreira de modelo? É verdade que na verdade você queria ser jogadora de tênis?

Não, mas todo mundo diz isso (risos). Eu jogava bastante, mas não era boa o suficiente para ser uma profissional (risos). Eu teria adorado, mas não. Na verdade, eu estava planejando entrar para a escola de medicina.

E como você foi descoberta?

Na minha cidade, no norte da França, quando meu irmão enviou fotos minhas à uma agência, sem me contar. Eu sou muito próxima do meu irmão.

Ele também tem algum envolvimento com moda?

Sim, ele é um estudante, freqüenta o FIT, em Nova York, e é assistente de stylist.

E antes dele mandar as suas fotos para a agência, você tinha algum interesse em ser modelo?

Não, eu não tinha conhecimento algum sobre moda em geral, nada.

E qual foi a sua primeira impressão da indústria quando você começou a trabalhar?

Eu fiquei muito impressionada, porque tem as revistas, por exemplo: você vê revistas desde sempre, mas não sabe como elas funcionam, como são feitas. Mas uma coisa muito impressionante também foi conhecer os designers, artistas como o Lagerfeld.

Falando nisso, como é a sua relação com os estilistas? Tem um favorito?

Bom, eu tenho muitos favoritos (risos). Eu amo a Isabel Marant… e amo Dolce & Gabbana.

Agora que você já é uma insider da indústria e tem uma carreira sólida, quais os maiores equívocos que você acha que as pessoas cometem quando elas pensam em modelos?

A verdade é que é um trabalho muito difícil. As pessoas acham que é só glamour e diversão, mas não é (ela ri, meio suspirando). Eu acho que nem é tão glamuroso. Para ser sincera, é muito difícil, você tem que manter o pique. Pode soar superficial, mas as pessoas não se dão conta de como é pesado fazer cabelo e maquiagem todo dia; sua pele fica destruída, seu cabelo… eu nem quero falar do cabelo, fica tão danificado (risos)! E é difícil, você tem que ficar em pé o dia inteiro. É um esporte, é quase um esporte. E você tem que viajar pelo mundo sozinha, o que não é fácil porque você sente falta dos seus amigos e da família.

Mas claro, há as partes boas, também (risos)! É ótimo poder viajar, ter a oportunidade de conhecer as grandes cidades e outros países, e você conhece pessoas incríveis. Então é como em qualquer outra profissão, há as partes boas e as partes ruins.

Lagerfeld lança novo curta pra Chanel; assista a filmografia do estilista aqui

09/05/2011

por | Moda

taleofafairy©Reprodução

Karl Lagerfeld está novamente atrás das câmeras em um filme de 30 minutos que será apresentado logo após o desfile da Cruise Collection da Chanel, em Cap D’Antibes, nesta segunda-feira (09.05), e disponibilizado online no dia seguinte no chanel.com. O curta chama-se “The Tale of a Fairy”, e nas palavras do autor e diretor criativo da Chanel, “algumas pessoas podem ficar chocadas” com seu conteúdo.

O aviso deve-se a uma cena de beijo entre a modelo Freja Beha Erichsen – a suposta “fada” do titulo – e a atriz Anna Mouglalis, embaixadora da marca e intérprete da Chanel de “Coco Chanel & Igor Stravinsky”. Outra possível polêmica do filme seria protagonizada pela modelo veterana Kristen McMenamy, em uma sequência com direito a quebração de louça, tapas e jogatina, que culminaria com a sedução do modelo e muso de Lagerfeld, Baptiste Giabiconi.

“É sobre o uso imprudente do dinheiro, que começa com violência e termina com sentimento”, explicou o kaiser ao Telegraph.

Workaholic, Lagerfeld é diretor criativo da maison Chanel, da Fendi e de sua marca homônima, aventura-se como fotógrafo e também como diretor de curtas-metragens. Confira abaixo uma seleção da filmografia do estilista-cineasta.

+ Magnum, com Rachel Bilson

+ “La Lettre”, para a coleção-cápsula primavera/verão 2011 da Hogan, assinada por Lagerfeld

+ “Window World”, com Magdalena Frackowiak e Barbora Dvorakova

+ “Shopping Fever”, curta-metragem da pré-coleção outono/inverno 2010/11, com Dree Hemingway e Abbey Lee

+ “Remember Now”, para a Cruise Collection de 2011, com Abbey Lee Kershaw, Freja Beha Erichsen e Magdalena Frackowiak

Drops de moda: lenços de Kanye West, mudanças na Chloé e +

09/05/2011

por | Moda

drops-moda-9=maio

Parece que 2011 tem sido o ano da dança das cadeiras no mundo da moda. Depois de Balmain e Christian Dior, é a vez da Chloé trocar sua direção criativa. A marca anuncia nesta segunda que Hannah MacGibbon não estará mais no comando criativo da grife, posto que ocupava desde 2008. Clare Waight Keller, ex-estilista da Pringles of Scotland, vai assumir a posição em 1º de junho. Hannah MacGibbon trabalhou na Chloé por quase 10 anos, inclusive ao lado de Phoebe Philo –que tem conquistado elogios da crítica e das consumidoras com seu trabalho na criação da Céline.

Hanna MacGibbonClare Waight KellerHannah MacGibbon e Clare Waight Keller ©Reprodução

_________________________________________________________________________________________

Stella McCartney assinará os uniformes de toda a equipe olímpica inglesa nas Olimpíadas de 2012, que será realizada em Londres. Os trajes serão feitos com a Adidas, reforçando a parceria entre a estilista e a marca esportiva que já acontece desde 2004 .


_________________________________________________________________________________________

A modelo/cantora/atriz Karen Elson vai adicionar mais uma barra a seus créditos profissionais; desta vez, a de designer de acessórios. Karen irá lançar uma coleção em parceria com a Nine West. Serão sapatos, bolsas e outros acessórios previstos para chegarem às lojas no outono deste ano no Hemisfério Norte, algo entre outubro e novembro.

KAREN-ELSON-ACESSORIOSKaren Elson e os croquis dos seus acessórios para a Nine West ©Reprodução

_________________________________________________________________________________________

O modelo-sensação Andrej Pejic (que vai desfilar no Fashion Rio) é o novo garoto-propaganda da marca espanhola Mango. A grife lançou a quarta edição do concurso “El Botón-Mango”, do qual jovens designers mundo afora têm oportunidade de participar. A competição acontece a cada 18 meses e tem apoio de cinco grandes escolas de moda na Europa. Os 10 melhores candidatos participarão de um desfile e o grande vencedor receberá um prêmio de 300 mil euros. Veja mais informações no site do concurso.

_________________________________________________________________________________________

Kanye West lança uma linha de lenços de seda em parceria com a M/M (Paris), o estúdio que ilustrou as capas do mais recente álbum do músico, “My Beautiful Dark Twisted Fantasy”. São esses desenhos que agora viram estampas no acessórios. Serão feitos apenas 100 lenços de cada estampa, a 250 euros cada, com venda no site da M/M (Paris). Veja as estampas na galeria.

Famosa por antecipar hits, nova coletânea da Kitsuné chega às lojas neste mês

09/05/2011

por | Cultura Pop

por Sergio Amaral

kitsune1A capa da nova edição da coletânea “Maison Kitsuné”, que costuma revelar novos hits das pistas e festivais ©Reprodução

Responsável por algumas das mais descoladas novidades da música e da moda nestas primeiras décadas dos anos 2000, o núcleo francês Kitsuné lança na próxima segunda (16.05) sua mais recente coletânea, a “Maison Kitsuné 11”, com uma nova safra de possíveis hits das pistas e festivais deste ano.

São 16 faixas de uma seleção que foca em músicas de vocação indie e dance e nomes ainda pouco conhecidos, como Housse De Racket, Is Tropical, Creep e Nightbox. Uma amostra das apostas da coletânea está disponível no minimix do DJ Jerry Bouthier disponibilizado para download grátis no kitsune.fr (pegue um atalho direto por aqui…).

Vale lembrar que foi em edições passadas desta mesma compilação que foram projetados nomes como Yelle, Digitalism, Florrie, Two Door Cinema Club, La Roux, Simian Mobile Disco, The Gossip, DatA, Friendly Fires e tantos outros que as pistas consagraram meses ou anos depois.

Confira o playlist da “Maison Kistuné 11” abaixo

1. “Let’s Go All The Way” (Early Version)
2. Alexander Dexter Jones – “Phantastic Phone Call”
3. Housse De Racket – “Roman”
4. Polarsets: “Sunshine Eyes”
5. Gallops: “Miami Spider (Ponciau edit)”
6. Cosmonaut: “Say What You Want”
7. Creep – “Days (Azari & III Remix)”
8. Is Tropical – “The Greeks”
9. Peter & The Magician – “Twist”
10. The Touch – “Sermon”
11. Logo x Icona Pop – “Luvsick”
12. Beat Connection – “Silver Screen”
13. Nightbox – “Pyramid”
14. Guards – “Resolution Of One”
15. Fiction – “Big Things”
16. Exotica – “Conte d’Eté (Afrofunk Version)”

FFW Entrevista: O novo cinema novo de Pedro Rocha

09/05/2011

por | Cultura Pop

FFWsetlist: The Clash, Adele, Foo Fighters e mais músicas pro FDS!

06/05/2011

por | Cultura Pop

SETLIST©Cacau Araújo

Comece os seus merecidos dias de descanso dando play nas sugestões musicas da redação do @portalFFW e dos nossos followers no Twitter — e bom fim de semana!

“Divine” – Sébastien Tellier (Camila Yahn @pensemoda)

“I Don’t Want Love” – The Antlers (Augusto Mariotti @augustomariotti)

“Should I Stay or Should I Go” – The Clash (Cacau Araújo @cacau_araujo)

“Turning Tables” – Adele (Stephanie Noelle @hello_sunshine)

“Walking After You” – Foo Fighters (Sarah Lee @lepretzel)

“We Need a Myth” – Okkervil River (Juliana Knobel @juknobel)

“Clair de Lune” – Claude Debussy (Eduardo Viveiros @quartopiso,  editor do @sitechic)

“Sparkling Diamonds” – Nicole Kidman (Leon Cavalcanti @NaCamacomLeon)

“The Look” – Metronomy (Francisco Ribeiro @thefrancisbacon)