Conheça a superstylist Arianne Phillips, que fala quarta no Pense Moda

30/09/2011

por | Gente, Moda

arianne_ABRE©Reprodução

Na quarta-feira, dia 05.10, o MuBE recebe para uma palestra no Pense Moda a nova-iorquina Arianne Phillips, que tem no currículo as atribuições de figurinista, stylist – de moda e de celebridades – e personal stylist de Madonna, cargo que exerce desde 1997. Como definí-la em uma palavra? Impossível. “Eu sou um stylist quando trabalho com moda. Quando trabalho em um filme, sou creditada como figurinista, que é o que sou. Meu trabalho com músicos, e certamente com Madonna, normalmente carrega aspectos de ambos – stylist e figurinista. Como stylist, meu trabalho é juntar, caçar, editar e geralmente criar um “look”, um “feeling” com roupas vindas de designers, brechós ou shoppings… Quando estou trabalhando em um filme ou em uma grande turnê, e às vezes em clipes musicais, nós estamos criando personagens e ajudando a contar uma “história narrativa”, e nosso trabalho não é só ser capaz de ‘juntar’, mas ‘criar e desenvolver  roupas/figurinos a partir do nada”, explicou em entrevista.

A carreira de Arianne começou no finzinho dos anos 80, quando foi assistente durante um curto período de tempo. “Eu era uma assistente muito ruim. No entanto, [...] me ensinou muito sobre como tratar pessoas, e o quão importante são as ‘relações’ nessa indústria”. Antes disso, enquanto fazia faculdade na San Francisco State University, teve um acidente de carro e ficou meses de repouso em casa. Após a recuperação, pegou o dinheiro do seguro, US$ 10 mil, e fez um mochilão pela Europa, com amigos, onde entrou em contato, e se surpreendeu, com a cena musical e da moda de cidades como Londres. Antes disso, enquanto morava com os pais, Arianne se mantinha longe da influência da cultura pop – não via televisão, por exemplo – e se orgulhava de se interessar pelo lado mais underground das coisas.

Foi em Nova York que Arianne começou a trabalhar com moda, fazendo alguns editoriais, e o primeiro deles foi para a “Details”, a revista do momento, na época. “Achei o mundo da moda muito intimidante e competitivo, então mudei meu foco para música e músicos… Isso foi exatamente quando eu conheci Lenny Kravitz”, explicou ela em entrevista. Os dois ficaram amigos, e ele acabou chamando-a para colaborar com as seções de fotos e vídeos de deu novo CD. “Minha amizade com Lenny foi o começo de minha jornada como stylist, que me trouxe aqui onde estou hoje”.

FILMES

arianne_walkabre“Johnny & June” ©Reprodução

Em uma época em que sair de Nova York e morar em Los Angeles era considerado cafona, Arianne o fez, com a cara e a coragem, e a vontade de trabalhar com algo novo. “Eu sentia que precisava ir para algum lugar que pudesse criar minha própria ‘identidade’/ ‘persona’ criativa”. Ela se mudou tendo trabalhado em apenas dois filmes pequenos, de baixo orçamento, e o primeiro roteiro que chegou em suas mãos foi “Cães de Aluguel”, um clássico de Quentin Tarantino. Mas… Arianne rejeitou. “Pensei que o roteiro era estúpido. Óbvio que não havia ‘pegado’ o filme. Demorou um tempo de tentativa e erro para descobrir o que era um ‘bom’ roteiro… Por exemplo, eu não tinha ideia que “Destino Insólito”, de Guy Ritchie seria um desastre, nós nos divertimos tanto trabalhando nele”. E o oposto claramente poderia acontecer, como de fato, aconteceu. “Eu não tinha ideia que tantas pessoas amariam o filme [Johnny & June], e eu absolutamente não fazia ideia que seria indicada ao Oscar”.

arianne_singlemanCena de “Direito de Amar”, com a modelo brasileira Aline Weber ©Reprodução

Além de “Johnny & June”, Arianne foi responsável também pelo figurino de arrancar suspiros de “Direito de Amar”, primeiro longa de Tom Ford, pelo qual recebeu uma indicação no BAFTA Awards. Sua mais recente empreitada é o novo longa de Madonna, “W.E.”, com figurinos de época misturados com atualidade. A maneira admirável com que trabalha seus figurinos pode ser explicada por uma paixão pela pesquisa.

arianne_girl“Garota, Interrompida” ©Reprodução

“Pesquisa é tudo para mim”, declarou ela. Quando está preparando um filme, ela e a assistente acumulam pilhas de materiais, desenhos de biografias, jornais, fotos e livros de arte. Quando fez “Garota, Interrompida”, por exemplo, leu muito sobre as instituições mentais e hospitais dos anos 60. O processo de criação também inclui a criação de um livro de referências recheado de inspirações visuais. “É como um grande projeto de arte. Nós cortamos fotos de pessoas reais e também de personagens icônicos do cinema de antigamente e fazemos colagens”. Para ela, fazer figurinos de um filme é “criar ferramentas para auxiliar o ator a compreender suas emoções”.

arianne_walk2Reese Witherspoon e Joaquin Phoenix em “Johnny & June” ©Reprodução

arianne_walk3Reese Witherspoon e Joaquin Phoenix, em “Johnny & June” ©Reprodução

arianne_singleman2Colin Firth e Julianne Moore em “Direito de Amar” ©Reprodução

arianne_girl2Angelina Jolie e Winona Rider em “Garota, Interrompida” ©Reprodução

MADONNA

madonna_abreMadonna em editorial para a “W”, de junho de 2006 ©Reprodução

Pode-se dizer que o encontro com Madonna foi outro momento crucial na vida profissional de Arianne. Após trabalhar em “O Povo Contra Larry Flynt” com Courtney Love, as duas se tornaram amigas, e quando a roqueira foi chamada para a capa da edição “As Mulheres no Rock” da “Rolling Stone” de 1997, ao lado de Madonna e Tina Turner, levou a stylist e ainda a indicou para Madonna. Em um primeiro momento Arianne não queria o trabalho, pois já estava cuidando de Courtney. A cantora, porém, contatou o agente da stylist sem que ela soubesse, pegou seu portfólio e o enviou para Madonna, com um bilhete de próprio punho recomendando os serviços da stylist. A sugestão foi acatada e dura até hoje.

madonna_musicaTurnê “Re-Invention” e capa do single “Confessions on a dance floor” ©Reprodução

madonna_capasCapa da “W” de junho de 2006 e capa da “Vanity Fair” de maio de 2008 ©Reprodução

madonna_0Em editorial para a “W” de abril de 2003 ©Reprodução

madonna_revista2No mesmo editorial para a “W” de 2003, com fotos de Steven Klein ©Reprodução

CELEBRIDADES

Para Arianne, cuidar do visual de um artista é muito mais do que apenas escolher uma roupa. “É importante ter um ‘ponto de vista’, e ser franca e honesta sobre a estética. Há tantas pessoas contratadas por aí apenas para satisfazer os artistas… Eu tento acelerar e fazer a visão deles ganhar vida ou eu tento traduzir o que eles expressam em suas músicas de uma maneira visual”, explicou. Além disso, Arianne é do tipo que prefere longos relacionamentos com seus clientes, em vez de chamadas ocasionais. Ela, por exemplo, não veste celebridades apenas para eventos. “Eu não participo disso, não porque eu estou acima disso, mas porque eu não sou boa nisso”, explica modestamente.

arianne_courtneyCourtney Love com styling de Arianne Phillips ©Reprodução

MODA

E no meio de tantas atribuições, Arianne Phillips assina o styling de diversos editoriais de moda, perpetuando seu estilo “narrativo” de trabalhar. Ela, aliás, já declarou que “não é muito da moda”. Achou estranho? Ela explica: “Na verdade, eu amo moda. O que eu quis dizer é que eu não sou muito interessada no lado comercial da moda. Eu não me relaciono com a cultura “O Diabo veste Prada” ou “Sex and the City”, uma cultural comercial. Eu amo a arte e a pompa da moda”.

loveDuas das oito capas da “LOVE” F/W 11, com styling de Arianne Phillips e Katie Grand ©Reprodução

vmag_penelopePenélope Cruz na capa da “V Magazine”, edição de Inverno/11 ©Reprodução

voguegermanyAline Weber em editorial para a “Vogue” Alemanha, de julho de 2011 ©Reprodução

karenelsonKaren Elson para edição de junho de 2011 da “Zoo Magazine” ©Reprodução

arianne_dianeDiane Kruger e Quentin Tarantino em editorial para a “The New York Times Magazine”, edição do verão 2009 ©Reprodução

arianne_evanEvan Rachel Wood em editorial para a “Vogue” Italia de setembro de 2007 ©Reprodução

arianne_mag5As brasileiras Bruna Tenório e Carol Pantoliano, fotografadas ao lado de outros modelos para editorial da “Vogue” Italia de setembro de 2008 ©Reprodução

arianne_mag3Editorial dedicado ao ballet, na “Vogue” Italia de fevereiro de 2008 ©Reprodução

+ Leia aqui tudo o que já foi publicado sobre Pense Moda