Jimmy Choo

24/05/2012

por | Moda

Jimmy Choo em conversa com o FFW ©Felipe Abe/FFW

Jimmy Choo, um dos designers de sapatos mais cobiçados do mundo, nascido na Malásia e residente no Reino Unido, está pela primeira vez no Brasil, a convite do Sebrae, onde visitou o Fashion Rio, e assistiu na fila A ao desfile da Maria Bonita Extra. Quem cruza com ele no corredor não diz que passou por um membro da Ordem do Império Britânico, honra atribuída ao sapateiro como reconhecimento dos seus serviços à indústria da moda e do calçado do Reino Unido.

Discreto, cavalheiro e muito bem humorado, o designer recebeu o FFW no lounge do Sebrae e falou um pouco sobre moda, sustentabilidade e o sucesso da Melissa no exterior. E ainda confessou vir buscar algumas das suas inspirações em solos brasileiros.

Leia abaixo a entrevista:

Como vê a moda brasileira?

Muita gente está falando sobre o Brasil. Em qualquer lugar que você vá, as pessoas falam do Brasil e sempre me dizem para eu conhecer a moda brasileira. Acho que é uma moda muito criativa. Tenho vistos os designers aqui e acho muito interessante e muito único também. Acho que a moda brasileira é uma grande oportunidade de mostrar uma parte do seu país em Londres, Paris e Nova York. Eu olho para os designers mais jovens, que estão surgindo, e gosto da maneira como eles cortam a calça, por exemplo, acho muito único, algo que eu nunca tinha visto antes. É muito novo. Eu olho para a moda, olho para o design e penso “wow, é incrível.”

Acho que vocês têm que apoiar os designers jovens, jovens talentos que estão começando. Acredito muito em novos talentos e nestes tempos desafiadores, é sempre bom apoia-los.

Há alguma marca brasileira que chama mais a sua atenção?

Como é a minha primeira vez no Brasil, ainda não sei dizer qual a minha preferida. Se eu voltar, que eu espero voltar mais, vou estar mais familiarizado com os designers e com a indústria da moda aqui. Mas é um ótimo país, muito criativo, acho que não há problemas com design e inspirações aqui.

Uma das últimas criações da Jimmy Choo com as caraterísticas que o designer valoriza: conforto, beleza e elegância ©Reprodução

E os sapatos brasileiros?

Os sapatos brasileiros são conhecidos pelo mundo todo!  São muito importantes. Inclusive, algumas das minhas inspirações vêm do Brasil e das suas cores, mas quero conhecer mais.

A Melissa, por exemplo, faz um enorme sucesso no Brasil e lá fora. Qual o senhor acredita ser o segredo por trás disso?

Acho que o sucesso deles não é tanto por serem mais baratos, como as pessoas pensam. São mais baratos, sim, mas são confortáveis e bonitos. O design é bom, a produção é boa e as pessoas podem tê-los. E a ideia que eles querem passar é muito importante. Olhe só para toda a sala onde estamos, é tudo de papel aqui, tudo reciclável. O banco é de papel, as paredes… é tudo reciclável. A ideia, o conceito, é muito importante. As pessoas agarram e abraçam qualquer ideia que seja boa.

Tem essa preocupação na Jimmy Choo?

Claro. Tudo o que eu faço agora tem essa questão. Todo o mundo está falando de meio ambiente e sustentabilidade, então sim, é uma preocupação. Tenho que pensar em todas as coisas que sejam sustentáveis e não prejudiquem o meio ambiente. Porque agora é só o que as pessoas pensam e falam. Falam dos sapatos, dos carros, de tudo, então temos que prestar muita atenção a esses pormenores.

Que outros valores são importantes para o senhor?

O sapato tem que ser bonito, elegante, confortável e feminino. Se é bonito, mas não é confortável, não serve. E isso é muito importante. Porque as pessoas vão andar com eles! Todas estas coisas têm que estar ligadas e funcionando juntas.