Primeiro dia da Casa de Criadores traz diversidade de ideias e referências

13/12/2011

por | Moda

Walério Araújo e seus longos multicoloridos ©Agência Fotosite

Começou segunda-feira (12.12) a 30ª edição da Casa de Criadores. O evento, que agora acontece no recém-inaugurado Cine Joia, na Liberdade, foi aberto pelos jovens estilistas do Projeto LAB, braço da CdC que permite a novos talentos da moda exibir minicoleções de dez peças.

Projeto LAB

O carioca Fernando Cozendey estreou com uma coleção interessante e uma cartela de cores clássica e eficaz: preto e branco. As peças, de formas ajustadas e com muitas franjas, foram desenvolvidas em sua maioria com cirrê (ou laqueamento, técnica empregada para deixar os tecidos com aspecto lustroso e brilhante) e apresentavam estampas de esqueletos de animais e de elementos do guarda-roupa masculino, criando um verdadeiro “trompe-l’oeil”.

Coleção de Fernando Cozendey ©Agência Fotosite

Luiz Leite, vencedor da primeira edição do Fashion Mob, foi o segundo a entrar na “passarela” do Cine Joia – que, na realidade, era um palco – mostrando uma coleção masculina extremamente invernal e monocromática (off-white). Gorros, trench coats, calças e casacos: o homem de Leite chega preparado para temperaturas siberianas.

Coleção de Luiz Leite ©Agência Fotosite

A última representante do Projeto LAB a desfilar foi Gabriela Sakate. A jovem estilista trouxe uma coleção enxuta de formas elegantes e cores básicas, quebradas por tons metálicos de cobre e roxo.

Coleção de Gabriela Sakate ©Agência Fotosite

Alê Brito

Após um pequeno curta-metragem criado especialmente para a abertura de sua coleção, o estilista foi mais uma vez fiel ao seu estilo rock n’ roll. Ao som de Hole e The Runaways, a coleção mostrou uma variedade de jaquetas e calças de couro, além de tecidos metalizados. Impossível não lembrar as peças de Christophe Decarnin para a Balmain…

Looks de Alê Brito na Casa de Criadores ©Agência Fotosite

Juss

A estilista Juliana Souza, publicitária e diretora de arte, ganhou gosto pela moda masculina no período em que foi assistente de João Pimenta. Com muita alfaiataria, tecidos acetinados e uma cartela de cores vasta, a Juss agradou ao público masculino com uma coleção extremamente usável.

Looks da marca Juss na Casa de Criadores ©Agência Fotosite

Ronaldo Silvestre

Com looks masculinos e femininos, Ronaldo Silvestre apresentou uma coleção extensa com roupas que envolviam os modelos como gaiolas ou camisas de força. Muitas tachas e amarrações deram vida a uma série/conjunto de produções pesadas, apesar da cartela de cores trabalhar com tonalidades leves, como o amarelo canário e o branco.

Looks de Ronaldo Silvestre ©Agência Fotosite

Mark Greiner

O estilista cearense apresentou uma coleção que lembra o espírito dos desfiles de Alexander McQueen, com elementos lúdicos e ousados. Com a participação do cantor andrógino Daniel Peixoto (ex-Montage), o desfile teve como temáticas o hipismo e a Idade Média. A gama de tecidos e a cartela de cores foi a mais rica da noite: brocados, lúrex, tule, veludo, tecidos acetinados e muito preto e dourado.

Looks de Mark Greiner ©Agência Fotosite

Walério Araújo

A grande expectativa (e surpresa) da Casa de Criadores parece ficar sempre com o pernambucano Walério Araújo. Com styling de Paulo Martinez e trilha sonora ao vivo, a coleção foi toda composta por vestidos longos. Os primeiros 12 looks foram todos pretos e cinzas e, quando a plateia já esperava apenas um desfile sóbrio, Walério soltou uma enxurrada de cores: roxo, laranja, verde limão, pink e amarelo em vestidos de tule.

Na primeira etapa do desfile, a dos looks escuros, os vestidos eram mais ajustados ao corpo e usáveis em quaisquer ocasiões formais, comerciais mesmo. Já os longos super coloridos são a representação da personalidade do estilista: exuberantes, ousados e muito extrovertidos. A plateia presente no Cine Joia aplaudiu de pé e Walério, claro, sambou e mandou beijos como o verdadeiro showman que é.

Walério Araújo ©Agência Fotosite

Walério Araújo ©Agência Fotosite