Izabel Goulart fala sobre quebra de contrato com a VS e dá suas dicas de beleza

23/05/2012

por | Gente

Por Julia Pitaluga, em colaboração para o FFW

Izabel Goulart no camarim da Cia. Marítima ©Juliana Knobel / FFW

Izabel Goulart se encontra na 12ª colocação no ranking do site “models.com“, referência suprema do mundo das modelos. Sempre saudável e reconhecida pelo corpo impecável, Izabel alavancou mais ainda sua carreira quando participou pela primeira vez de um desfile da Victoria’s Secret, em 2005. Desde então, ela tem contrato exclusivo com a marca de lingerie, mas se desvencilhou dele por motivos profissionais. Izabel conta para o FFW sobre seus trabalhos, seus planos familiares e seus cuidados não só para o verão, mas para a vida toda.

Vemos outras Angels já no segundo filho, e você? Como estão seus planos para construir uma família?

Bom, por enquanto eu me sinto bem tranquila. Meu relógio biológico está no tic tac ainda. Mas adoro a ideia da casa cheia sempre, tenho uma família grande. Acho que tudo tem sua hora e esse momento que estou agora é mais de dar importância ao meu trabalho. Há muitos anos eu tenho plantado bastante, estou colhendo fruto de cada trabalho meu.

Agora você voltou a desfilar para marcas independentes, como Balmain e Roberto Cavalli. Como foi essa decisão de sair do contrato exclusivo da Victoria’s Secret?

A minha primeira palavra é “foco”. Algumas coisas não dá para planejar, acabam acontecendo, mas eu gosto de fazer um planejamento da minha carreira sempre. Prefiro ser muito organizada e focada no trabalho. Nada acontece do dia para a noite. Quero alcançar meus objetivos, então pra mim, essa decisão de deixar de ser exclusiva da Victoria’s Secret foi uma decisão apenas minha, queria voltar a dividir toda a minha experiência e anos de aprendizado com outras marcas. Ser uma modelo “fashion” (de passarela) é uma coisa que eu gosto muito, de poder ser camaleoa, acho bacana poder criar. E isso tem sido muito bom para mim, me sinto mais “fresh”.

O que mudou na sua vida com essa decisão?

Ah, muita coisa. Normalmente as modelos são fashion ou comerciais e eu, claro que não sou a única, mas sou uma das poucas modelos que conseguiu quebrar esse paradigma. Posso fazer os dois agora.

O assédio é maior sendo uma Angel?

Ah, com certeza! O assédio é maior porque você não é apenas uma modelo da maquiagem da Victoria’s Secret que faz parte do casting. Você precisa ter a cara da marca, o que ela realmente procura. As pessoas acabam se identificando muito mais com você do que com a própria marca e é um marketing mundial. Eu sou muito agradecida por toda essa exposição que a marca me deu até hoje. E eu retribuo todas as vezes que estou na passarela e nas campanhas.

Izabel e o look que abriu o desfile da Cia Marítima ©Zé Takahashi/Ag. Fotosite

E o assédio dos homens?

Tem muito também! Mas eu acabo não sabendo tanto, não procuro muito, fico sabendo por outras pessoas, sou um pouco “shy” (envergonhada). Aparecem umas coisas no meu Twitter bem engraçadas, mas meu Deus, eu penso: “Como você pode escrever isso para uma mulher?”. (risos)

Você faz muito desfile de beachwear. Como você mantém o corpo em forma? Intensifica mais a malhação antes dos desfiles?

Malho bastante. Eu me identifico como uma mulher saudável. Não gosto dessas coisas de modelos muito magras e dietas malucas. Não acredito em nada que além do limite tenha um bom resultado. Por isso sempre me cuidei diariamente, nada de intensificar uma semana antes de algum desfile. Pratico pilates há três anos. Não tenho um lugar fixo para malhar, mas tenho personal trainer que me estrutura em Miami, Nova York ou no Brasil. Eu aviso sempre antes de chegar nos lugares para, quando chegar, já fazer os exercícios e não parar o ritmo. É uma disciplina, a gente se acostuma. Eu coloquei foco nisso. Tirei da minha vida as preocupações de viagens e o stress de trabalho, isso não dá saúde.

Cuidados com o seu cabelo: o que você usa e como cuida dele?

Meu cabelo está sempre em dia com o corte. Corto e pinto o cabelo com o Celso Kamura desde meus 15 anos. Meu cabelo tem muito volume, fica muito pesado em fotos quando não o corto, preciso estar sempre cortando. A cor também, preciso sempre clarear as pontas, ele é muito escuro, acaba não emitindo movimento na hora de fotografar. Também gosto das luzes bem naturais, nada muito marcado.

Você se acha atraente?

Às vezes sim. (risos)

Que modelo você acha linda e admira?

- Ah, a Izabel Goulart, né? (risos)