Banana da discórdia: Velvet Underground processa Fundação Andy Warhol

16/03/2012

por | Cultura Pop

A disputada banana ©Reprodução

Ao se apropriar de elementos ordinários da cultura de massa, Andy Warhol catapultou a pop art ao status de grande movimento artístico da década de 1960. Além de seu envolvimento com ilustração, pintura e cinema, o americano atuou como agente e produtor da banda Velvet Underground, liderada por Lou Reed e John Cale. No primeiro e mais icônico disco da banda (“Velvet Underground & Nico”), de 1967, Warhol foi responsável pela criação da capa, que consistia em uma simples banana e, ao lado da fruta, a frase: “Peel slowly and see” (“Descasque lentamente e veja”, em tradução livre). Após 45 anos do lançamento do álbum, que teve a participação da cantora alemã Nico nos vocais, os membros remanescentes do Velvet Underground decidiram mover um processo contra a Fundação Andy Warhol pela utilização indevida da imagem.

Nico, Andy Warhol e o Velvet Underground ©Reprodução

Reed e Cale alegam no processo, instaurado em uma corte federal de Manhattan, que a Fundação Andy Warhol licenciou a imagem da banana em vários produtos, como capas de iPads e bolsas, sem a autorização prévia dos músicos. “O símbolo se tornou tão identificado com o Velvet Underground que membros do público, particularmente aqueles que escutam rock, imediatamente reconhecem o design da banana como emblema do Velvet Underground”, consta nos documentos judiciais, segundo noticiaram a revista “Rolling Stone” e o jornal britânico “Huffington Post”.

A imagem da banana foi desenvolvida em 1965 por Andy Warhol especificamente para ilustrar a capa do álbum de estreia do Velvet Underground. Nas cópias iniciais do disco, a banana vinha como um adesivo que, ao ser retirado, dava espaço à imagem da fruta em cor alaranjada e sem casca. A disputa ocorre porque, apesar de Warhol ter sido pago pela gravadora da banda à época do lançamento do compacto, nunca houve registro de direitos autorais sobre sua criação. Para Reed e Cale, a Fundação está “enganando o público” ao disponibilizar a utilização do símbolo em produtos que dão a entender aos compradores que a banda patrocinou ou aprovou sua venda.

O irônico, no entanto, é que os membros remanescentes do Velvet Underground (Reed, Cale e Maureen Tucker) não encontraram problema em licenciar a imagem da banana em 2001 para que a marca de vodka “Absolut” desenvolvesse a campanha de sua edição “Absolut Underground”. Ao ser lançado, em 1967, o álbum não alcançou grande sucesso comercial, mas com o passar dos anos tornou-se um clássico “cult”.