Sarah Lee

Sarah Lee - Google +

Sarah Lee, jornalista, aprecia as coisas simples da vida -- gatos, Ryan Gosling e Nutella. Não gosta de: 1. fazer listas. 2. falar de si mesma. 3. escrever na terceira pessoa.

Olimpíada 2012: veja os uniformes “de grife” dos jogos de Londres

27/07/2012

por | Moda

O evento é de esportes, mas até o dia 12 de agosto, criações de Stella McCartney, Giorgio Armani, Ralph Lauren, Hermès e Salvatore Ferragamo serão “desfiladas” diante do que é, possivelmente, o maior público que elas já tiveram. Isso porque essas grifes são responsáveis por vestir alguns atletas de sorte durante os Jogos Olímpicos 2012, sediados em Londres. Veja as imagens a seguir:

Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, por Stella McCartney

Stella McCartney para Reino Unido ©Reprodução

Stella McCartney é diretora criativa da linha Adidas que veste o Team GB, como é conhecida a equipe de atletas que representam a Grã-Bretanha e Irlanda do Norte nos Jogos Olímpicos de Verão, Inverno e da Juventude. A estilista criou 590 itens diferentes para os 900 atletas que competem em 46 esportes, tendo como principal referência a bandeira do país. “Ela é uma das bandeiras mais lindas do mundo, e para mim era muito importante me manter fiel a aquele design icônico, mas ao mesmo tempo moderniza-lo e apresenta-lo de uma forma contemporânea. No fim das contas, queremos que os atletas se sintam como uma equipe e que tenham orgulho da identidade que criamos”, ela afirmou.

Itália, por Giorgio Armani

Giorgio Armani para Itália ©Reprodução

Giorgio Armani não é responsável pelos uniformes de competição dos atletas italianos, mas criou cerca de 50 peças sob a sua linha esportiva EA7 para serem usadas nas cerimônias e durante toda a estadia na vila olímpica. Mantendo-se fiel ao tradicional azul das atividades esportivas da Itália (apesar de a bandeira do país ser verde, branca e vermelha), Armani criou calças, bermudas, jaquetas, camisas, camisetas e sapatos nas cores branco e azul-marinho. “Sou muito patriota. Comprometimento e sacrifício são valores importantes, e eles são chave para o esporte e o ideal olímpico”, afirmou o estilista no evento de apresentação da coleção.

Itália, por Prada

Prada para Itália ©Reprodução

Com um longo histórico de envolvimento com o mundo do iatismo, não foi nenhuma surpresa quando foi anunciado que a Prada seria responsável pelos uniformes dos atletas e da equipe técnica de iatismo da Itália. “Estamos extremamente orgulhosos de ter a Prada como patrocinadora; a marca Prada não só é uma representante da Itália ao redor do mundo, como também tem sido muito conectada com o nosso esporte, tornando-se praticamente sinônimo dos maiores torneios de iatismo”, afirmou Carlo Croce, presidente da Federação Italiana de Iatismo.

Estados Unidos, por Ralph Lauren

Ralph Lauren para Estados Unidos ©Reprodução

Conhecido por seu estilo “all-american”, Ralph Lauren criou para a equipe dos Estados Unidos roupas para as cerimônias oficiais e para toda a estadia na vila olímpica nas patrióticas cores vermelho, azul e branco, em designs clássicos que incluem saias em A, camisetas polo e blazers, tudo marcado com seu super identificável logo do jogador de polo – mas acabou sendo muito criticado quando a mídia divulgou que as peças foram produzidas na China. O contrato com o Comitê Olímpico dos Estados Unidos, porém, vai até 2020, e a grife já afirmou que os próximos uniformes serão produzidos internamente.

França, por Hermès

Hermès para França ©Reprodução

Sendo uma grife cuja tradição em selaria pode ser remontada até o século 19, nada mais natural do que o anúncio de que a Hermès seria a responsável pelo uniforme da equipe francesa de hipismo, quebrando um período de 16 anos desde a última vez que a grife colaborou com a equipe nacional da França, nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996. Foi divulgado apenas um croqui do uniforme criado para Olimpíadas de Londres, mostrando um blazer azul marinho com detalhes em vermelho, com a informação de que foi feito com um tecido tecnológico leve e flexível que permite o livre movimento dos atletas.

San Marino, por Salvatore Ferragamo

Salvatore Ferragamo para San Marino ©Reprodução

A República de San Marino, pequeno país situado nas Montanhas Apeninas, com uma população de pouco mais de 30 mil pessoas, nunca ganhou uma medalha nos Jogos Olímpicos. Se este será o ano de quebra do jejum de vitórias, não se sabe – mas os atletas samarineses farão o seu melhor com a garantia, pelo menos, de estarem muito bem vestidos pela Salvatore Ferragamo. A grife criou para equipe olímpica de San Marino uma coleção de calças, blazers, casacos, vestidos, sapatos e até uma versão atualizada de sua clássica bolsa “Sofia”.

E o Brasil?

Eliza Conde para o Comitê Olímpico Brasileiro ©Divulgação

Quanto ao Brasil, os uniformes de competição são assinados pela Nike. Já as peças para a cerimônia de abertura das Olimpíadas são da estilista Eliza Conde, que criou, para a delegação nacional, camisas, blazers, calças e saias usando as cores da bandeira brasileira – detalhe para as echarpes em algodão orgânico. Para a cerimônia de passagem da bandeira olímpica de Londres para o Rio de Janeiro, no dia 12 agosto, Jum Nakao é o designer responsável. O evento de oito minutos, que terá apresentações de Seu Jorge, B Negão e Marisa Monte, terá ainda a participação de Alessandra Ambrósio, com direção artística de Cao Hamburger e Daniela Thomas.

B.Heart, de Ira Trevisan, lança coleção de lenços com marca brasileira

24/07/2012

por | Moda

A estilista Ira Trevisan ©Divulgação

Logo quando a B.Heart lançou sua primeira coleção, em 2011, a estilista Iracema Trevisan contou ao FFW sobre sua vontade de que a grife, sediada em Paris, fosse internacional (relembre a entrevista, em que ela também fala de sua saída do Cansei de Ser Sexy e de seu aprendizado com Alexandre Herchcovitch e Alber Elbaz). Agora, já com e-commerce ativo para vários países, Ira trabalha para expandir o alcance de seus produtos – mas ainda coerentemente com o espírito da marca –, assinando uma coleção limitada para a marca brasileira Alcaçuz.

São apenas quatro modelos de lenços de estampas gráficas coloridas, a R$ 300 cada, que começam a ser vendidos em todas as lojas da Alcaçuz no dia 1º de agosto. Veja as imagens:

+ alcacuz.com.br

+ heartheartheart.com

Hermès lança animação interativa para mostrar sua famosa sede em Paris

23/07/2012

por | Moda

Um dos andares da sede na Hermès, segundo a nova ferramenta interativa da marca ©Reprodução

A Hermès lança mais uma ferramenta interativa em seu site oficial, desta vez permitindo que os internautas conheçam o funcionamento da famosa sede na grife em Paris, no número 24 da rua Faubourg Saint-Honoré, onde a empresa está localizada desde 1880.

Com a página do “The Secrets of 24 Faubourg” aberta, é só passar o mouse sobre os vários andares do prédio, incluindo os que ficam no subsolo, e clicar no departamento que você quer conhecer – cada sala é então ampliada, e uma animação, adorável, mostra as atividades executadas no local. No estúdio do segundo andar, por exemplo, ficam os desenhistas com seus cavaletes e um chão coberto de papeis; enquanto um imagina uma mala de alça curta, um outro, que tem a figura de um cavalo, imagina uma sela.

A grife apresentou a nova ferramenta com o vídeo teaser abaixo:

Tags:

Assista aos novos clipes de Lana Del Rey, Jack White, No Doubt e mais

20/07/2012

por | Cultura Pop

Making of de “Summertime Sadness”, de Lana Del Rey ©Reprodução

Lana Del Rey não esperou nem um mês após o lançamento de “National Anthem” e já apresentou o vídeo para a música “Summertime Sadness”. Com atmosfera retrô, as imagens insinuam um relacionamento frustrado da cantora com a personagem interpretada pela atriz Jaime King – cujo marido Kyle Newman, ao lado de Spencer Susser, dirige o clipe.

“Summertime Sadness” – Lana Del Rey

Além de Lana Del Rey, nesta semana Madonna apresentou seu novo vídeo, para a música “Turn Up the Radio”; e George Michael fez seu retorno com “White Light”, estrelado por Kate Moss. Veja ainda os lançamentos de Jack White, Sigur Rós, No Doubt e Hot Chip:

“Freedom At 21” – Jack White

“Ég anda” – Sigur Rós

“Settle Down” – No Doubt

“Look At Where We Are” – Hot Chip

Novo livro de polaroids celebra a singularidade da alta-costura; veja as imagens

17/07/2012

por | Fotografia

“La Parisienne II”, Dior por John Galliano (2010) ©Cathleen Naundorf/Reprodução

Em seu novo livro “Haute Couture: The Polaroids of Cathleen Naundorf”, a fotógrafa alemã apresenta uma seleção de imagens cuja preciosidade é diretamente correspondente ao universo que elas registram: o da alta-costura. Usando apenas câmeras de grande formato Deardorff e Plaubel com filmes Polaroid de tamanho raro, ela criou fotografias singulares, cujas imperfeições inerentes ao processo de revelação foram descritas pela própria como “um gesto de homenagem à natureza única da moda de alta-costura”.

As imagens, cujo trabalho de composição e iluminação refletem a formação de Naundorf, que teve como mentor o fotógrafo Horst P Horst, foram compiladas dentre mais de 150 sessões realizadas ao longo de cinco anos, com acesso irrestrito aos arquivos de seis grifes: Armani, Chanel, Dior, Lacroix, Elie Saab e Valentino.

“The Crying Game I”, Dior por John Galliano (2008) ©Cathleen Naundorf/Reprodução

Para promover o lançamento de sua obra, a fotógrafa concedeu uma breve entrevista ao site “Dazed Digital”, e compartilhou uma história curiosa sobre a imagem “The Crying Game”: “Essa é uma foto em preto-e-branco que cliquei na rua, perto de uma charmosa casa do século 18. O couture era John Galliano para Dior e eu tinha em mente a ideia de duas garotas vindas para a Terra de Marte, porque os vestidos tinham um ar muito marciano, com uma cara de inseto, com grandes chapéus. Muito bonito. A atmosfera era bonita, mas futurista – e foi quebrada quando uma das modelos, que eu achava que era muito durona, de repente começou a chorar. Quando tiramos o chapéu dela, havia uma estrutura de metal que a havia feito sangrar, tinha sangue escorrendo pelo seu rosto. Ela continuou chorando e nós transformamos isso em uma cena que parecia que ela tinha sido provocada pela outra garota em um jogo infantil. Essa é uma pequena história, mas eu tenho muitas, grandes histórias. Cada foto tem um conto – e isso é fascinante”.

Veja abaixo mais imagens de “Haute Couture: The Polaroids of Cathleen Naundorf”, à venda no Amazon.com por US$ 39,75 (aproximadamente R$ 80,57):

“My Little Darling”, Dior por John Galliano (2009) ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“Secret Times (Grand Palais I)”, Chanel (2010) ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“The Modern Bride I”, Gaultier (2008) ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“Breakfast at Tiffany’s II”, chapéu Philip Treacy e corset Hubert Barrere (2010) ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“La Nuit Blanche” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“The Last Sitting II” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“L’Enfant Terrible” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“Kew Gardens” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“Le Miroir Vivant I” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“Moulage de Louvre” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“Les Mariées” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“Valentino En Rose” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

“An Ordinary Day” ©Cathleen Naundorf/Reprodução

Kate Moss estrela clipe de George Michael; relembre outros vídeos com a top

17/07/2012

por | Cultura Pop

Kate Moss em cena de “White Light”, novo clipe de George Michael ©Reprodução

Em maio de 2011, Kate Moss concedeu uma entrevista coletiva publicada no “The Telegraph” em que brevemente afirmava sua frustração por não ter feito parte do casting de “Freedom”, de George Michael, dirigido por David Fincher e com as participações ilustres de Naomi Campbell, Linda Evangelista, Christy Turlington, Tatjana Patitz, Cindy Crawford, John Pearson, Mario Sorrenti e Peter Formby. “Teria sido incrível”, ela disse ao site do jornal.

Pois pouco mais de um ano após essa entrevista (e 22 anos após o lançamento de “Freedom”), Kate Moss tem a sua desforra, e estrela, sozinha, o recém-lançado clipe de “White Light”, nova música de George Michael, como uma espécie de mestra do destino do cantor – a letra do single e o vídeo fazem referência à batalha que ele travou com uma pneumonia em 2011 e que quase o levou à morte.

Assista ao clipe de “White Light”, de George Michael:

Esta não é, porém, a primeira vez que Kate Moss estrela um vídeo musical; relembre abaixo as participações da top em clipes do Stage Dolls, Johnny Cash, Primal Scream, Elton John, Marianne Faithfull e The White Stripes:

“Love Don’t Bother Me” – Stage Dolls:

“Delia’s Gone” – Johnny Cash:

“Kowalski” – Primal Scream:

“Something About The Way You Look Tonight” – Elton John:

“Sex With Strangers” – Marianne Faithfull:

“Some Velvet Morning” – Primal Scream:

“I Just Don’t Know What to Do With Myself” – The White Stripes:

“God’s Gonna Cut You Down” – Johnny Cash:

Kat Von D fala ao FFW sobre paixão por maquiagem e ensina truque de drag queens

13/07/2012

por | Gente

Kat Von D na Sephora do shopping JK Iguatemi ©Juliana Knobel/FFW

Para o evento de apresentação da primeira loja física da Sephora no Brasil, no shopping JK Iguatemi, em São Paulo, a marca preparou uma surpresa e trouxe como convidada especial a tatuadora Kat Von D, famosa por sua participação nos programas norte-americanos Miami Ink e LA Ink.

Com um make feito por ela mesma, mostrando que a mão firme para tatuagens também é valiosa na hora do delineador, Von D conversou com o FFW sobre sua relação com a beleza e a sua linha de maquiagem em colaboração com a Sephora. Lançada em 2008, a parceria conta com acessórios, fragrâncias, esmaltes e maquiagem, com destaque para os vários tons de vermelho dos batons e para o corretivo de altíssima cobertura – um dos vídeos de divulgação do produto, como você vê abaixo, promete que ele é eficiente até mesmo para cobrir tatuagens:

Leia abaixo a nossa conversa com Kat Von D:

Você já disse em entrevistas que, se não fosse tatuadora, gostaria de ser maquiadora; você vê semelhanças nas duas atividades?

Sim, com certeza. Ambos são formas de expressão, e tanto para tatuar quanto para fazer maquiagem há muitas similaridades na forma como você trabalha a cor, na noção que precisa ter de claro e escuro, sombreamentos, texturas, no equilíbrio de todos os elementos. É uma arte; tanto a tatuagem quanto a maquiagem são artes.

Quais são as suas primeiras lembranças de quando você começou a lidar com esse mundo da beleza?

Lembro de quando era pequena e ia escondida fuçar a penteadeira da minha mãe, e usava todas as paletas de maquiagem. Aliás, lembro de uma vez especialmente em que mexi nas coisas dela e levei uma bronca muito feia! Sempre gostei desse universo, e comecei a usar maquiagem talvez cedo demais, até! (risos).

Mas brincar com maquiagem é muito divertido, mas também gosto de ficar sem nada. Minhas fotos preferidas de mim mesma são as que eu estou com o rosto limpo, dando risada, fazendo caretas bobas.

É muito legal ouvir isso, porque há quem pense que as pessoas usam maquiagem porque não gostam do próprio rosto, ou querem escondê-lo.

É verdade, mas maquiagem pra mim é uma forma de expressão; ela varia de acordo com o meu humor. Gosto de mim mesma sem nada, mas ao tempo gosto de fazer minha maquiagem todo dia de manhã; é quase uma terapia.

O espaço da linha de Kat Von D na Sephora do shopping JK Iguatemi ©Juliana Knobel/FFW

Você sempre faz sua própria maquiagem?

Sempre! A não ser que vá fazer um editorial para uma revista ou para uma campanha, como a da Sephora; nesses casos gosto de ter um profissional porque, enfim, gosto muito de maquiagem, mas não sou uma profissional.

A sua maquiagem hoje está perfeita; você pode dar uma dica para quem tem dificuldades com o delineador ou os cílios postiços?

Para os cílios, o que eu faço é usar cola de peruca em vez dessas colas próprias para cílios. Tenho muitos amigos que são drag queens, e para eles andarem por aí com aqueles cílios postiços enormes, eles usam cola de peruca, que já tem a cor escura que a gente precisa, e é também mais forte – mas sem muitos químicos. Daí é só aplica-los com a ajuda de uma pinça. Para o delineador, é uma questão de prática. Já fiz tantas vezes que as pessoas me perguntam como fiz isso e eu nem sei responder! (risos).

Você pode falar um pouco sobre a sua linha de maquiagem? Quais são os seus itens preferidos?

Quando comecei a parceria com a Sephora tínhamos tão poucos produtos – algumas paletas de sombras, delineadores, pinceis e batons – e hoje em dia, temos tudo isso! Eu nunca imaginei que um dia isso seria possível. O que é legal dessa linha é a sua versatilidade. A minha proposta não é de maneira alguma criar uma coleção e dizer “compre isso para ficar parecida comigo”; o que eu quero é oferecer itens e cores versáteis para cada pessoa usar do jeito que quiser. Eu uso todos os produtos, mas para destacar apenas alguns, escolho os perfumes, a paleta de sombra “Saint”, o delineador “Autograph Eyeliner”, que é o que estou usando hoje, e o batom “Beranice”, um laranja que fica bem em todo mundo, com acabamento meio metalizado.

2-kat-von-d-sephora-maquiagem-entrevista
©Juliana Knobel/FFW
O espaço de Kat Von D na Sephora do JK Iguatemi

Bloc Party, Justice e mais: os melhores videoclipes lançados esta semana

13/07/2012

por | Cultura Pop

Do stop-motion ao ar livre do Band of Horses à estética futurista de Zola Jesus, passando pelo mini-filme esportivo do Justice, confira a seleção que o FFW fez dos melhores videoclipes musicais lançados esta semana:

“Knock Knock” – Band of Horses, dirigido por Christopher Wilson

“Octopus” – Bloc Party, dirigido por Nova Dando

“New Lands” – Justice, dirigido pelo coletivo Canada

“It’s Only Life” – The Shins, dirigido por Hiro Murai

“The Love You Love” – The Walkmen, dirigido por Sean Pecknold

“Seekir” – Zola Jesus, dirigido por Jacqueline Castel

Visitamos a primeira loja da Sephora no Brasil, que acaba de ser inaugurada

13/07/2012

por | Beleza

A Sephora do shopping JK Iguatemi durante evento para imprensa ©Juliana Knobel/FFW

A Sephora abre sua primeira loja física no Brasil nesta sexta-feira (13.07) no shopping JK Iguatemi, em São Paulo. O FFW esteve no tour para imprensa, marcado pela empolgação tanto das convidadas quanto das representantes da marca: “A gente acredita que hoje vai começar uma verdadeira revolução da beleza no Brasil, com os elementos que fazem sucesso nos 25 países em que a gente atua: o conceito que permite que os clientes experimentem os produtos, explorem as novidades e se divirtam em um espaço totalmente aberto e interativo”, afirmou Andrea Bedricovetchi, diretora-geral da Sephora.

+ Convidada especial da Sephora, Kat Von D conversou com o FFW sobre beleza e ensinou um truque de drag queens

A loja brasileira, localizada no primeiro piso do shopping, segue o padrão internacional, com uma enorme quantidade de produtos organizados por seção (skincare, cabelo, banho, unhas, acessórios e fragrâncias) e por marca, além de corners temáticos como o “Sephora Favorites”, com os mais vendidos por categoria de produtos (rímel, delineador, primer, hidratante, etc), e o “Sephora Hot Now”, que destaca os itens mais desejados da vez. Na fila para o caixa há ainda a tentação adicional do Beauty-To-Go, uma seleção de itens pequenos com preço máximo de R$ 100.

Andrea Bedricovetchi, diretora-geral da Sephora; e Paula Larroque, vice-diretora sênior para Am. Latina ©Juliana Knobel/FFW

Paula Larroque, vice-diretora sênior para América Latina da Sephora, falou com o FFW sobre as atividades da marca no Brasil, as expectativas em relação ao mercado e o seu plano de expansão no país:

A Sephora abre sua primeira loja física no Brasil agora, mas o e-commerce já funciona há alguns meses; quais as primeiras impressões da marca?

O mercado brasileiro é tradicionalmente dominado por fragrâncias, mas a razão disso está vinculada à falta de oferta: você encontra no Brasil todas as marcas internacionais de fragrâncias, mas não de maquiagem e skincare. Acho que a Sephora vai mudar isso, e já estamos percebendo isso com o e-commerce, com o lançamento de marcas que não existiam aqui. Observamos um crescimento muito grande na categoria de maquiagem, e também prevemos esse crescimento na linha de cabelos e acessórios. A oferta para cabelo era quase inexistente; para comprar um produto de prestígio você tinha que ir a um salão, e o mercado é dominado por poucas marcas. O mesmo para acessórios: quem quer comprar uma boa escova, uma boa pinça, não sabe para onde ir. Temos a intenção de dar ao consumidor a ideia de que: “Você pode encontrar tudo aqui!”.

A recepção a alguma marca em especial surpreendeu a Sephora?

Para tudo o que lançamos tivemos respostas incríveis, o que prova a grande demanda que o Brasil tinha; e mostra que a brasileira é uma consumidora sofisticada que conhece os produtos. Tivemos itens esgotados em três horas, de tanta demanda!

Quais são os planos de expansão da Sephora no Brasil?

Temos essa loja e vamos abrir mais quatro lojas até o final do ano: duas em São Paulo e duas no Rio de Janeiro. E temos um projeto bem ambicioso de continuar abrindo seis ou sete lojas por ano, para chegar a cerca de 35 lojas nos próximos quatro ou cinco anos. Verdadeiramente, estamos muito entusiasmados com o mercado brasileiro e a consumidora brasileira.

Sephora @Shopping JK Iguatemi
Av. Presidente Juscelino Kubitchek, 2041, 1° piso
Vila Olímpia, São Paulo – SP
+ sacks.com.br 

Veja mais imagens da primeira loja física da Sephora no Brasil, no shopping JK Iguatemi:

1-sephora-brasil-jk-iguatemi-endereços
©Juliana Knobel/FFW
Seção de maquiagem

#Beleza: os destaques de make e cabelo da temporada de alta-costura

05/07/2012

por | Beleza

Modelos no backstage da Chanel alta-costura Inverno 2012 ©Chanel/Divulgação

A temporada Inverno 2012 de alta-costura já acabou, mas suas imagens continuam a inspirar — tanto pelas lindas criações de roupas e acessórios, quanto pelas belezas, sempre especiais. Confira na galeria abaixo alguns dos destaques de maquiagem e cabelo desta estação, selecionados pelo FFW (e confira aqui os desfiles na íntegra, com nossa ferramenta de superzoom)

alta-costura-inverno-2012-versace-beleza-1
©Reprodução
Atelier Versace: olhos marcados e esfumaçados; lábios rosados com brilho de gloss

Maison Store 31: nova loja-conceito em BH tem curadoria de Lucas Penido, do The Hype BR

03/07/2012

por | Moda

Croqui da Maison Store 31 ©Divulgação

Na segunda quinzena de julho, será inaugurada em Belo Horizonte, no bairro de Santa Lúcia, a Maison Store 31, espaço que leva o conceito de lojas como a francesa Colette e a britânica Dover Street Market à capital mineira. Por trás da novidade estão os sócios Guilherme d’Ornellas e Walter Rapalo, que agregam ao seu tino comercial a expertise de Lucas Penido, já conhecido no meio digital graças ao seu site The Hype BR, dedicado a divulgar novas ideias, tendências e produtos relacionados à cultura urbana, e que canaliza esse espírito novidadeiro em seu trabalho como curador do novo empreendimento.

Os sócios Guilherme d’Ornellas, Lucas Penido e Walter Rapalo ©Divulgação/FFW

A Maison Store 31 nasce para suprir a carência de Belo Horizonte em relação a lojas voltadas para o público jovem adulto, segundo Lucas. “Quando se fala em moda, as pessoas pensam muito no eixo Rio-São Paulo; mesmo eu, que sou mineiro – não cresci em BH, mas nasci aqui. Mas a cidade está com uma cara nova, com uma cena muito legal, e o público carecia muito disso. É o momento perfeito! Não estamos inventando a roda, mas BH é um mercado muito peculiar, e o meu trabalho de curadoria é o de fazer esse mix de marcas atraentes que venham ao encontro do estilo de vida daqui”, ele afirmou ao FFW.

A Maison, que também deve funcionar como espaço de eventos, tem dois andares, sendo que um deles conta com um café assinado pela Nespresso. Entre as marcas já confirmadas, estão as internacionais Lacoste L!VE, Diesel, Nike Tier Zero, Incase, Lomography, Kat Maconie e Muubaa, e as brasileiras Ricardo Almeida, Zapälla e Infinitta.

Maison Store 31
Avenida Terra, 230
Santa Lúcia
Belo Horizonte – MG

Veja abaixo mais croquis da Maison Store 31:

maison-store-31-belo-horizonte-2
©Divulgação
A entrada da Maison Store 31

Mudanças na Surface to Air: loja passa a vender apenas marca própria

03/07/2012

por | Moda

Imagens da coleção Verão 2012 da Surface to Air ©Reprodução/FFW

A partir do segundo semestre de 2012, a Surface to Air Brasil muda de posicionamento e deixa de ser uma multimarcas para vender apenas a etiqueta própria da matriz francesa. Os sócios Karina Mota e Sebastien Orth se desligam da Surface to Air Brasil e a administração passa a ser coordenada pela matriz parisiense. Karina Mota falou em primeira mão com o FFW sobre o novo formato: “A decisão de transformar a filial brasileira em monomarca esse ano parte de uma estratégia global desenvolvida para a marca Surface to Air pela matriz. Essa mudança foi feita em acordo com a Surface to Air Brasil a favor do crescimento da marca no mercado brasileiro. Desde a abertura da Surface to Air em Nova York, a equipe parisiense vinha acompanhando o sucesso da terceira loja da marca no mundo (fora os corners em grandes lojas de departamento). E a vontade de ter outras monomarcas foi crescendo; como a Surface to Air Brasil já existe em São Paulo há seis anos, nada mais natural que a loja acompanhe os investimentos do grupo”.

Assim, nomes como Amapô, Barbara Casasola e Skull serão desligados da Surface. “Já conversamos com todas as marcas e reposicionamos muitas delas em outras multimarcas. São nossos parceiros de negócios e estimamos muito o trabalho que fizemos em conjunto até hoje. A partir da próxima estação a Surface to Air Brasil venderá somente a marca Surface to Air, mas as portas estão abertas para futuras parcerias com as marcas brasileiras”, afirma Karina. Mas para quem já está se perguntando: não será feito nenhum bazar “bota-fora”, por ainda ser início de estação.

A loja física da Surface to Air Brasil (Alameda Lorena, 1985, São Paulo) será fechada no dia 20 de  julho, para uma reforma que deve durar três meses. Questões relacionadas ao novo formato do projeto estão sendo decididas e coordenadas pelo escritório de direção de arte da Surface to Air Paris, e ainda não há data definida de reinauguração; o mesmo vale para a loja virtual, que ficará inativa durante o período de reforma.

A equipe da loja continua a mesma, dirigida pela atual gerente Ligia Meneghel.

Leia na íntegra a carta à imprensa divulgada pela Surface to Air Brasil:

“Após 6 anos de parceria Karina Mota e Sebastien Orth vendem a porcentagem da filial brasileira da loja Surface to Air Brasil que será dirigida a partir de novembro 2012 pela matriz parisiense. A decisão foi tomada em acordo com todos os sócios para respeitar a estratégia da Surface to Air Paris de abrir lojas monomarcas pelo mundo. A vontade de transformar a loja brasileira até então multimarcas em uma monomarca, vendendo somente os produtos da marca Surface to Air Paris, aconteceu pelo grande sucesso da loja Surface to Air em Nova York aberta em 2011. A partir do dia 20 de julho a loja paulista fechará para uma reforma de 3 meses. Em meados de novembro a nova loja será aberta com as coleções parisienses e coleções cápsulas especias: Kim Gordon e Justice.

“Estamos felizes com a evolução da Surface to Air no Brasil, continuaremos sem dúvida a ser parceiros de trabalho. Respeitamos e admiramos a equipe parisiense além de serem grandes amigos. Agradecemos todas a marcas brasileiras que fizeram parte de nossa história, continuaremos acompanhando de perto o trabalho dos estilistas e já estamos pensando em como continuar apoiando a moda nacional em um futuro proximo”. Karina Mota e Sebastien Orth”

Maquiadora sênior faz sua seleção de produtos “que todos precisam conhecer”

29/06/2012

por | Beleza

Fatima Thomas no dia da entrevista ao FFW ©Felipe Abe

Na primeira vez em que Fatima Thomas, maquiadora sênior da M.A.C, veio ao Brasil como convidada especial da marca no SPFW, o FFW fez uma reportagem que abrangeu sua formação, dicas para os aspirantes a maquiadores, sua opinião sobre as tendências da temporada e até seus conselhos de beleza voltados especialmente para as brasileiras (relembre aqui). Por isso, nesta temporada Verão 2013, quando a artista retornou à semana de moda de São Paulo, escolhemos uma abordagem diferente e focamos em produtos. Afinal de contas, a M.A.C é reconhecida por seu impressionante portfolio, tanto comercial quanto profissional – mas muita gente conhece apenas os itens mais básicos, como as bases e os batons.

A pedido do FFW, Fatima Thomas selecionou os cinco produtos ainda não muito populares no Brasil e que ela acredita que todos precisam conhecer. “Eles são universais e pessoas do mundo todo podem aproveitar seus benefícios. Eles melhoram as condições da pele, a deixam saudável – e então, tudo o que você colocar na pele depois vai ficar bom”, ela afirmou. Confira:

Studio Moisture Fix SPF 15

Studio Moisture Fix SPF 15, por R$ 180 ©Divulgação

“É um dos meus preferidos; e tem FPS 15. Ele é ótimo porque é leve, pode ser usado por homens e mulheres, é confortável, tem uma sensação limpa e não vai estragar a sua maquiagem. Acho que por trabalhar na indústria, eu entendo como é importante se proteger do sol e usar hidratante todo dia, mas sempre me surpreendo com o número de pessoas que descobrem que sou maquiadora e querem saber o que fazer com a pele [quanto à maquiagem], mas quando pergunto sobre sua rotina de beleza, elas só lavam o rosto com sabonete. Isso é metade do problema! Sempre aproveito a oportunidade de falar às pessoas sobre como é importante cuidar da pele, e que não é complicado – você não precisa de 11 passos. Só precisa dos produtos certos, que tornam as coisas fáceis de fazer”.

Prep + Prime Lip

Prep + Prime Lip, por R$ 79 ©Divulgação

“Eu amo esse produto! Eu o uso, e se dependesse de mim, daria um desses pra cada mulher que eu visse de batom da rua. Ele é como velcro para o seu batom. Ele deixa a superfície do lábio muito macia, lisa, e permite que você aplique o batom de forma limpa e uniforme – por isso ele fica melhor, com uma aparência fresca por mais tempo. Eu uso toda vez que passo batom. E com as cores fortes sendo uma tendência, isso vai realmente melhorar a performance dos batons. Ele é um dos meus “tem-que-ter”. E vou dar uma dica: aplique-o, e espere de 20 a 30 segundos, para que ele seja totalmente absorvido. Você pode também ultrapassar um pouquinho o contorno do lábio se for usar um lápis, porque ele vai correr muito melhor”.

Mineralize Charged Water Cleanser

Mineralize Charged Water Cleanser, por R$ 125 ©Divulgação

“Este é uma novidade. Você já deve ter visto a nossa Charged Water, que foi literalmente enriquecida com metais e pedras semipreciosas; pegamos essa mesma água, que é suave e tem muitos benefícios, e fizemos um cleanser. Temos usado muito nos backstages, porque as modelos têm que trocar de maquiagem cinco, seis vezes por dia, e o rosto delas fica muito sensível. Queríamos um cleanser que pudesse ser usado no backstage, mas que também beneficiasse o dia a dia dos nossos consumidores: suave e eficiente, não-irritante e sem enxágue, pra quando você não quer lavar o rosto. Se você estiver com maquiagem à prova d’água nos olhos, recomendo que você use um dos nossos outros cleansers pra essa área, mas ele remove muito bem outros tipos de maquiagem”.

Prep + Prime Skin Smoother e Prep + Prime Moisture Infusion

Prep + Prime Skin Smoother, por R$ 149; e Prep + Prime Moisture Infusion, por R$ 185 ©Divulgação

“O que percebemos na M.A.C é que um primer não atende às necessidades de todo mundo, porque as pessoas têm preocupações e tipos de peles diferentes. Este Prep + Prime Skin Smoother é ótimo quando você não quer um primer líquido e precisa de alguma coisa um pouco mais consistente. Ele minimiza a aparência de linhas finas e poros grandes, deixa a pele muito aveludada. Às vezes, quando faço maquiagem masculina, eu o uso e ele sozinho já deixa a pele mais uniforme, com a textura macia e perfeita. Artistas sêniors da M.A.C como a Fabiana Gomes e eu temos testado esse produto há dois anos, e junto com o Prep + Prime Moisture Infusion, que é um sérum hidratante, posso dizer que tem sido dos nossos mais populares. As modelos sempre perguntam o que é. E quando elas te perguntam o que é, você sabe que é muito bom, porque não é fácil impressioná-las – elas são expostas a todo tipo de maquiagem”.

+ maccosmetics.com.br

Jil Sander: estilo sólido, mas marcado por idas e vindas profissionais; saiba mais sobre a designer

22/06/2012

por | Moda

A designer Jil Sander ©Reprodução

O desfile da Jil Sander, a grife, neste sábado (23.06), na temporada masculina em Milão, representa o retorno de Jil Sander, a designer, à empresa que ela criou em 1968 e que tem, paralelamente a uma das identidades visuais mais sólidas do mundo da moda, uma história pontuada pela instabilidade administrativa que inclui dois desligamentos de sua fundadora: o primeiro em 2000, seguido por um retorno em 2003 que só durou até 2004, quando a estilista alemã deixou novamente a marca.

O novo regresso de Sander é cercado por expectativas, como bem destacou a editora de moda Suzy Menkes, do “International Herald Tribune”: primeiro, porque o mundo mudou muito desde a última coleção da designer para a Jil Sander, há sete anos; segundo, porque apesar de Raf Simons estar agora muito bem alocado como diretor criativo da Christian Dior, ainda fica a “impressão de que ele foi grosseiramente expulso para o retorno da Sra. Sander”, em fevereiro de 2012; e terceiro, porque Phoebe Philo, da Céline, criou nos últimos anos uma legião de fãs “semelhantes às mulheres que eram fieis ao estilo original de Jil Sander e sua atitude serena e sem complicações”.

Primavera/Verão 2005, a última coleção completa de Jil Sander para a marca que leva seu nome ©Reprodução

O fato é que tudo o que Jil Sander faz recebe muita atenção, tanto da mídia, quanto do público – mesmo com (ou talvez por causa da) sua postura super discreta, quase reclusa. E não é por menos; a designer ajudou a redefinir a estética da moda com suas linhas limpas e sofisticadas, e começou a faze-lo antes de o minimalismo ser popular ou até mesmo aceito. Suas criações estavam muito à frente de seu tempo para serem bem-recebidas pela crítica nos anos 1980, quando a marca alemã começou a se tornar mais internacional, mas no início dos anos 1990, ela começou a receber seu devido valor. Uma reportagem do “The New York Times” de janeiro de 1993 analisa:

“Tornar-se um grande nome nos Estados Unidos será apenas mais uma das conquistas da designer Jil Sander. A energética alemã é uma estrela de mega magnitude na Europa, famosa por seus designs que combinam uma simplicidade sofisticada com conhecimento sobre corte e um senso levemente avant-garde. Ela também é uma empresária astuta, comandando uma companhia de US$ 100 milhões. (…) Seus preços estão entre os mais altos (a partir de US$ 1 mil), mas esse é o preço a se pagar por tal tipo de trabalho e design atemporal”. Uma resenha do mesmo veículo, publicada em março de 1994, exalta o minimalismo que é parte da identidade da estilista:

“Esse é o poder de sua visão sucinta (…), que fez de sua apresentação a mais glamorosa de Milão até agora. É uma moda tão limpa que os únicos acessórios são os arrepios. E havia muitos deles na audiência. A Sra. Sander entra naquela categoria de designers que, para as groupies da moda, nunca erram”. Com a venda de 75% de sua marca para o grupo Prada em 1999, porém, e com suas idas e vindas, as tais “groupies da moda” devem, sim, ter se sentido desapontadas. Mas pode-se justificar que essas decisões foram tomadas no sentido de preservar sua visão como criadora; os problemas com a Prada eram resultantes de discordâncias com o diretor executivo do grupo, Patrizio Bertelli, sobre os caminhos da Jil Sander.

Outono/Inverno 2011: a última coleção da J+, linha da Uniqlo assinada por Jil Sander ©Reprodução

Agora, com a marca sob o controle de um novo grupo (Onward Holdings Co, que a comprou em 2008), e com a experiência adquirida por Sander em seu período sabático e também na Uniqlo, com a qual colaborou de 2009 a 2011, resta a expectativa quanto ao trabalho que a estilista, aos 68 anos, desenvolverá na marca que leva o seu nome. À Suzy Menkes, do “International Herald Tribune”, ela afirmou: “Minha família pergunta: ‘O que você está pensando?’. Mas quando você trabalha criativamente, é facilmente seduzido a retornar. (…) Você tem que ter amor e paixão. A beleza é que eu posso fazer esse retorno em uma companhia que eu conheço. Farei o meu melhor”.

Selecionamos os acessórios mais divertidos do SPFW e Fashion Rio

21/06/2012

por | Moda

Carmelita e os brincos de pincel da Triya no Fashion Rio Verão 2012/2013 ©Sergio Caddah/Agência Fotosite

Ao final de cada temporada de moda, os veículos especializados preocupam-se em analisar cada coleção apresentada nas passarelas, buscando entre as cores, texturas, formas e comprimentos das roupas os denominadores comuns que indiquem os desejos coletivos e, consequentemente, os caminhos que o vestuário tomará na próxima estação. Mas… e os acessórios?

Nesta temporada brasileira de Verão 2012/2013, o FFW dá um espaço especial a esses itens muitas vezes ignorados, selecionando a “tendência” que mais chamou a atenção nas passarelas cariocas e paulistanas: os acessórios lúdicos. Com formatos de bichos, frutas, baldes e até pinceis, eles levantam qualquer look com um toque divertido e fresco; veja na galeria abaixo as nossas escolhas:

spfw-fashion-rio-verao-2013-acessorios-ludicos-2nd-floor-1
©Marcelo Soubhia / Ag. Fotosite
2nd Floor