Cacau Araújo - Google +

Sophie Dahl apresenta documentário sobre culinária na TV inglesa

03/10/2011

por | Gente

sophie©Reprodução

Sophie Dahl levou seu status multitarefa a um novo nível. A ex-modelo inglesa, filha do ator Julian Holloway e da escritora Tessa Dahl, já havia seguido os passos da mãe, com sua coluna na “Vogue” inglesa e colaborações com publicações como “The Daily Telegraph” e a “Vogue” americana, além de estar a caminho de publicar seu segundo livro de receitas.

Agora, Sophie faz seu début no mundo cinematográfico, com um documentário idealizado e apresentado por ela sobre a chef vitoriana Isabella Beeton; a produção estreou no dia 29 de setembro na BBC.

Em entrevista à “Vogue” inglesa, Sophie contou que se inspirou ao ler, há alguns anos, uma biografia sobre Isabella Beeton. “Ela era uma das filhas numa família de 21 irmãos, que ascendeu de classe, casou por amor e criou uma marca forte”, afirmou.

Isabella Beeton foi escritora, colunista e escreveu um livro que se transformou em um famoso guia com diretrizes para gerenciar a casa. Várias receitas e dicas de como cuidar da casa eram o conteúdo da publicação.

“Ela era extraordinária, muita gente a via como uma velha matrona, mas na realidade, ela tinha 23 anos quando escreveu o livro e estava longe de ser acorrentada ao fogão. Na verdade, ela era uma jornalista de moda, que todos os dias ia ao escritório e viu um espaço no mercado para a bíblia doméstica que ela escreveu. A nova classe média britânica precisava de uma voz de autoridade doméstica, e foi isso que ela foi”, defendeu Sophie.

Não é a estreia de Sophie na TV. A ex-modelo apresenta (também na BBC) um programa chamado “The Delicious Miss Dahl”, no qual a bela ensina deliciosas receitas. A atração passa aqui no Brasil, transmitida pelo canal pago Fox Life.

Projeto leva jovens talentos do mundo a conhecer top empresas de moda em NY

29/09/2011

por | Moda

macys©Reprodução

Quer conhecer os processos dos negócios em megaempresas de moda, como a Macy’s e a Bloomingdale’s? A New York City Economic Development, corporação que toma conta do desenvolvimento econômico da cidade, se associou à Parsons School of Design para criar um projeto que pretende trazer jovens talentos para a indústria da moda americana.

O Fashion Draft NYC levará jovens do mundo inteiro para se encontrarem com executivos da moda em Nova York. Estudantes interessados em participar do projeto podem se inscrever pelo site fashiondraftnyc.com até o dia 3 de novembro. O programa tem duração de três dias (de 16 a 18 de fevereiro do ano que vem) e os 25 finalistas participarão com todas as despesas pagas. Façam suas inscrições!

É chic! Gloria Kalil relança guia de estilo com cara e conteúdo repaginados

29/09/2011

por | Moda

gloria1©Divulgação

Em 1996, a consultora de moda Gloria Kalil lançou o guia “Chic: Um Guia Básico de Moda e Estilo”. O livro foi um sucesso e serviu de lição fashion para muita gente (mais de 200 mil exemplares foram vendidos) por muito tempo. Mas em 15 anos a moda muda – e muito! – e por isso, Gloria resolveu repaginar a cara e o conteúdo do livro em 2011.

ilustras1Ilustrações mais modernas ©Divulgação

A nova edição, “Chic: Um Guia de Moda e Estilo para o Século XXI” aproveitou alguns conteúdos da anterior, mas cortou alguns capítulos, e inseriu novos textos, como os sobre o melhor jeito de encarar a passagem do tempo em todas as fases da vida. Esse é também um dos diferenciais de Gloria: ela se comunica com pessoas de diversas faixas etárias e níveis de conhecimento de moda, trazendo boas dicas até mesmo para os mais entendidos.

biotipoCapítulo “Biótipos” agora traz fotos de mulheres reais ©Divulgação

Outra mudança que também vale destacar é a do capítulo “Biótipos”, que trocou as antigas ilustrações por fotos de mulheres reais para mostrarem seus problemas com o espelho na hora de escolher roupa e, claro, as melhores formas de solucionar essa briga. Certamente, é uma das seções que devem fazer mais sucesso.

E ainda tem mais. O livro traz lições e comentários que prometem ser valiosos para que a leitora construa seu estilo pessoal, valorize seus pontos fortes e saiba o que vestir em diferentes ocasiões, como uma consultoria que podemos ter ali, ao alcance das mãos.

Quem ficou responsável por dar uma cara nova ao livro foi a designer gráfica Flávia Castanheira, que trabalhou com as ilustrações assinadas por Adriana Alves.

Veja abaixo um vídeo com Gloria falando sobre os bastidores da reedição:

capas

A capa antiga e a nova ©Divulgação

Um Guia de Moda e Estilo para o Século XXI (ed. Senac)

Autora: Gloria Kalil

Preço sugerido: R$ 114,90

Já à venda nas principais livrarias do Brasil

Drops de beleza: makes de oncinha, unhas Missoni e + lançamentos

28/09/2011

por | Beleza

abre©Divulgação/Reprodução

Sabe aqueles produtos que de tão bonitos dá até dó de usar? É o caso das novas paletas de sombras da Dior. A primeira é uma homenagem a Mitzah Bricard, musa do estilista Christian Dior. A paleta tem tons de marrom e caramelo e reproduzem uma estampa de onça. A segunda é uma alusão à icônica bolsa Lady Dior, com tons de azul e vermelho (refletindo a última bolsa lançada do modelo). Cada paleta de edição limitada custa R$ 300.

————————————————————————————————————————————————

REVLON_ColorBurst_Lipgloss©Divulgação

A Revlon lança um novo produto da linha ColorBurst, que promete lábios mais vibrantes e intensos. É o ColorBurst Lipgloss, um gloss labial que se une ao batom da linha já existente no Brasil. A marca garante que sua fórmula hidratante com antioxidantes e óleo de amêndoas distribui uniformemente os pigmentos de cores, deixando o acabamento caprichado. São seis cores disponíveis (a R$ 39,90 cada): Crystal Lilac, Peony, Bordeaux, Fire, Sunset Peach e Rose Gold.

————————————————————————————————————————————————

Gel anticelulite Amêndoa©Divulgação

Se tem uma preocupação que é inerente a quase toda mulher é a celulite… A francesa L’Occitane dá uma mão no combate contra a maldita e lança um produto que promete prevenir e firmar as regiões afetadas pelo acúmulo de gordura. O gel é o mais novo integrante da linha Amêndoa, que traz diversos produtos contendo o ingrediente para firmar a pele e tem como função estimular a microcirculação. O preço da novidade é R$ 150.

————————————————————————————————————————————————

Black XS rock in Rio Her©Divulgação

O Rock in Rio recomeça nesta quinta-feira (29.09) com shows que vão até domingo. Na onda do festival, a Paco Rabanne lançou dois perfumes para a ocasião. O Black XS Rock in Rio nas versões feminina (R$ 149, de 30 ml) e masculina (R$ 194, de 50 ml). Você apostaria em um perfume especial para o evento?

————————————————————————————————————————————————

make©Divulgação

A La Prairie, famosa por seus tratamentos de beleza luxuosos, acaba de lançar uma linha de maquiagem. Corretivos, bases e sombras prometem um acabamento sem falhas e uma pele perfeita. A grife até trouxe a diretora de treinamento internacional Jo Jackson para apresentar os novos produtos no Brasil. Riqueza!

————————————————————————————————————————————————

minx-missoni©Reprodução

A Minx já ficou conhecida por fabricar adesivos para a unha que substituem esmaltes. Já até apareceram novas versões, inclusive uma nacional que testamos e contamos aqui. Na temporada de Verão 2012 de Milão, a Minx teve papel fundamental na beleza do desfile da Missoni. Em parceria com a grife italiana, foram criados 37 modelos de adesivos para a unha, cada um combinando com a roupa desfilada.

Nova série aborda glamour do mundo da aviação na década de 60

27/09/2011

por | Cultura Pop

S1-11-620x496 ©Reprodução

Um novo seriado estreou no último domingo (25.09) nos EUA e já mostrou os primeiros sinais de sucesso. O episódio piloto de “Pan Am”, série que conta o cotidiano das comissárias de bordo da Pan Am nos anos 60, foi o programa mais visto da TV americana naquele dia. Para quem não se lembra, a Pan Am, fundada em 1927, foi uma das principais companhias aéreas dos Estados Unidos antes de falir e encerrar suas atividades no início dos anos 1990. Precisa de uma referência fashionista? Em 2007, Marc Jacobs colaborou com a linha de acessórios remanescente da Pan Am, emprestando sua assinatura à “Explorer”, clássico modelo de bolsa de mão.

panam1©Reprodução

Na década de 60 (tempo em que se passa o seriado), as aeromoças faziam parte do imaginário de garotas (que sonhavam em ser uma) e de homens (que desejavam estar com uma). A série mostra o glamour que representava viajar de avião na época e todas as histórias e conflitos da vida das moças e pilotos que participavam desses vôos.

A série está sendo filmada principalmente em Nova York e tem como um de seus destaques um Boeing 707 em tamanho real, recriado exatamente como os usados pela companhia na época. Uma das protagonistas do programa é Christina Ricci. Mike Vogel, Michael Mosley, Margot Robbie, Karine Vanasse e Kelli Garner também integram o elenco principal.

panam3©Reprodução

O figurino remonta bem a década de 1960 e os episódios gravados foram assinados por Ane Crabtree (que já fez o figurino de alguns episódios de “Família Soprano”) e Chrisi Karvonides-Dushenko (que já trabalhou em séries como “Amor Imenso”). Tanto os uniformes das aeromoças e pilotos, quanto as roupas dos passageiros – ou quando a tripulação está fora do serviço – são bem sessentinhas.

panam2©Reprodução

A série ainda não tem previsão para estrear no Brasil, mas já estamos curiosos por aqui; e vocês?

Stylist Vandinha Jacintho assina coleção para marca de roupas

27/09/2011

por | Moda

thelure1Vanda Jacintho cria peças para a Thelure ©Divulgação

A stylist Vanda Jacintho – ou Vandinha, como ela é mais conhecida – é responsável pela direção das campanhas e catálogos da marca Thelure, das sócias Stella Jacintho (irmã de Vanda) e Luciana Faria. Vanda já é consultora da grife há muitos anos, mas agora ela dá um passo à frente e assina uma coleção para a Thelure.

São shorts, vestidos, blazers, calças e regatas que chegam às lojas da marca nesta terça (27.09). Vanda contou ao FFW que não usou nenhuma inspiração específica, mas tentou pensar em ícones de estilo. “Acho essa coisa de tendência uma bobagem, porque acaba todo mundo fazendo a mesma coisa. Preferi pensar em peças muito clássicas e atemporais”, afirma Vanda, ela própria dona de um guarda-roupa recheado de peças vintage e contemporâneas sem data de validade .

thelure2A ideia é atingir todos os tipos de mulher ©Divulgação

De acordo com Vanda, a ideia de assinar uma coleção surgiu naturalmente. As donas da loja queriam fazer roupas com uma pegada mais chique, usando tecidos mais nobres. “Como eu já estava introduzida na marca, acabei criando uma e outra peça, e no fim, vi que tinha feito uma mini-coleção quase sem querer”, conta.

Essa não é a estreia de Vandinha como estilista. Ela é dona da Beach Couture, marca de moda praia que além de biquínis, cria algumas peças de seda, como camisas e cangas. “Mas é muito sazonal. Sempre tive vontade de fazer roupa, mas não queria ter uma marca própria. Foi gostoso fazer peças variadas, vestir vários tipos de mulher”, comenta.

Drops de moda: Neon no Facebook, Hello Kitty na Forever 21 e +

26/09/2011

por | Moda

rebeccas©Divulgação

A Neon lança na próxima quarta (28.09) uma campanha especial chamada “We Like Neon”, com alusão ao ato de “like” (ou curtir) no Facebook. A ideia é aumentar o número de pessoas que curtem a Fan Page da marca na rede social. A campanha conta com um vídeo especial e fotos clicadas por Cassia Tabatini (que logo vai publicar um ensaio aqui no site), com o gesto de joinha sempre presente. Além disso, a campanha terá uma pegada interativa, e os fãs da marca poderão enviar fotos fazendo o gesto de curtir e concorrer a alguns prêmios.

————————————————————————————————————————————————

A Zeferino se inspirou na Amazônia para a coleção de Verão 2012. A marca criou um modelo exclusivo de sapatilhas feitas à mão com couro macio e que promete ser confortável. A novidade chega às lojas em sete opções de cores: vermelho, salmão, amarelo, verde, rosa, areia e preto. A preocupação com os detalhes se reflete no solado, que tem um degradê inspirado no pôr-do-sol.

sapatilhas-zeferino©Divulgação————————————————————————————————————————————————

Falando em acessórios, a Huis Clos preparou uma linha especial para o Verão 2012 com bolsas, sapatos e pulseiras para acompanhar a coleção desfilada no último SPFW. Há estilos variados que devem agradar gostos diferentes, mas sempre com a preocupação de colocar a cara da marca. Mistura de cores, texturas e materiais se destacam nas peças. Olha só!

huis-clos©Divulgação————————————————————————————————————————————————
As tatuagens de Kate Moss vão virar joias. Isso mesmo, inspirada nos desenhos que a top tem marcados no corpo, a marca Fred (uma marca francesa de joias que faz parte do mega conglomerado de moda LVMH) lançará em outubro uma coleção de joias com formatos de âncora, estrela e coração. As joias vão custar entre 350 e 35 mil euros.

kate©Reprodução————————————————————————————————————————————————

A Forever 21, loja de departamento americana famosa por vender peças com as tendências do momento a preços bem baixos, e a Sanrio firmaram uma parceria que vai fazer as fãs de uma gatinha muito famosa pirarem. É uma coleção inteira inspirada na Hello Kitty. Roupas e acessórios com a cara da gata chegam às lojas a partir de novembro e os preços vão de US$ 3,80 a US$ 30.

Em família: Paul e Stella McCartney juntos em novo projeto cultural

23/09/2011

por | Cultura Pop

115281327BS021_A_Life_In_PhPaul e Stella estreiam no ballet ©Reprodução

Nesta quinta-feira (22.09) o New York City Ballet estreou “Ocean’s Kingdom”, primeiro espetáculo de balé com músicas compostas por Paul McCartney. Parte do negócio se manteve em família: a filha Stella é quem assina o figurino. Ela ficou cerca de um ano trabalhando no projeto e conseguiu manter o processo em segredo. Stella criou trajes românticos e sofisticados, bem ao seu estilo, tanto que há elementos parecidos com sua coleção de Verão 2012. Cores de água (muito azul e verde) e formas fluídas aparecem nas roupas das personagens femininas. Os bailarinos ganham linhas geométricas e padronagens que lembram tatuagens, com uma cara bem contemporânea. A responsável pela beleza do espetáculo é Pat McGrath, uma das maquiadoras mais cobiçadas do mundo fashion. Time de peso ou não?

croquis-ballet

Croquis do figurino assinado por Stella McCartney ©Reprodução

A coreografia ficou a cargo de Peter Martin. No vídeo abaixo dá para ver um pouco dos bastidores da apresentação e também algumas cenas do trabalho de Stella.

O espetáculo fica em cartaz em Nova York, nos dias 25, 27 e 29 de setembro e volta em 2012, nos dias 19, 21, 24, 27 e 29 de janeiro. Ele não será transmitido pela web, mas a partir de 3 de outubro, o CD e DVD da apresentação estarão à venda.

A noite de estreia reuniu personalidades da música e do cinema, como as atrizes Liv Tyler, Sarah Jessica Parker e Naomi Watts.

red-carpetFamosas na première ©Reprodução

Rock in Rio: dicas para se vestir com conforto e estilo para o festival

23/09/2011

por | Cultura Pop

cidade-do-rockProjeto da Cidade do Rock ©Reprodução

Um dos assuntos desta sexta-feira (23.09) é o Rock in Rio, que depois de dez anos volta para casa com atrações variadas do rock ao pop, com estrelas nacionais e internacionais. Para se preparar com muito estilo para o festival, que teve seus portões abertos nesta tarde e se estende até o dia 2 de outubro, o FFW fez um apanhado com dicas de quem entende do assunto.

“Ir para um festival é quase como ir para a guerra. A gente fica em pé horas, pisam no nosso pé, dão cotovelada… A roupa tem que ser confortável e ao mesmo tempo proteger”, defende a editora de moda da revista “Cláudia”, Denise Dahdah. Para a editora, a peça que não dá para esquecer em casa para ir a um evento como o Rock in Rio é um casaco. “A gente fica lá horas e a temperatura muda durante o dia”. As personal stylists da Oficina de Estilo lembram que existe vida além do shortinho jeans. “É legal apostar em tecidos naturais, algodão, brim e tudo com cara de arrumadinho, de especial. Começa cedo mas vai até tarde, tipo uma baladinha”, diz Fernanda.

jeans-naoOficina de Estilo aposta em vida além do shortinho jeans ©Reprodução

Na sexta-feira (23.09), quem domina o palco principal do Rock in Rio é o pop. Rihanna, Katy Perry e Elton John são os grandes destaques da noite.

No sábado, o grande destaque é o show do Red Rot Chilli Peppers, que passou por São Paulo na quarta-feira e lança o novo disco “I’m With You”. Se é dia de ouvir rock, a dica de Denise – que curte o gênero – é que calçados com salto, sapatilhas e rasteirinhas devem ficar em casa. “Por motivos óbvios”, comenta.

BOTINHABotinhas de cano curto são boas opções de sapato ©Reprodução

Fernanda e Cristina, da Oficina de Estilo, concordam. “Não é o caso de sapatilha. Precisa de uma sola espessa, para proteger de poça, de pisão, de tudo. É o caso de usar tênis e botas curtinhas. Os mais confortáveis e os mais legais. Pode ter brilho, pode ser de um material diferente, como plástico. Mas é sempre bom se preocupar com ser impermeável”, comentam.

LENCOLenço comprido é versátil e adiciona informação de moda ©Reprodução

Como o festival começa cedo e vai até tarde, Denise dá uma dica especial: levar um lenço comprido. “Dá para amarrar no pescoço se bater um vento; dá para colocar na cabeça se estiver muito sol; dá pra sentar em cima se o lugar estiver úmido…”. Para Fê e Cris, outra boa opção é um cardigã fininho. “Dá para amarrar na cintura, colocar no pescoço como um cachecol ou amarrar na alça da bolsa”. Para a dupla, uma boa bolsa para um evento deste tipo é uma no estilo carteiro, com alça transpassada.

bolsaBolsa com alça transpassada é mais fácil e segura de carregar ©Reprodução

Cara lavada? Jamais!

A maquiadora Vanessa Rozan dá a dica para fazer a beleza na hora de encarar os festivais. “É legal pensar em algo prático que tenha longa duração. Para o cabelo, acho sempre bom levar grampos e elástico, ou já sair de casa com o cabelo preso, num coque, trança ou rabo. Aí pode pular à vontade. Para o make, um batom vermelho (ou colorido) de longa duração ou delineador dão um efeito bonito e ficam por muito tempo no rosto”, ensina.

cabelosVá de cabelo preso ©Agência Fotosite

O “cabelão solto com cachos, enfeites de cabeça e muito gloss” ela aconselha guardar para outra ocasião. Para fazer o retoque ela explica que depende do que você escolheu. Quem optou pelo batonzão deve levar a mesma cor e um espelho para retocar e no máximo um pó compacto para tirar o brilho.

makeEscolha maquiagem de longa duração ©Agência Fotosite

A grande aposta de Vanessa são os produtos de longa duração. “Isso vai da base até a máscara de cílios e o batom. Investir em um produto desse tipo evita muitos retoques e você fica despreocupada e livre para aproveitar o quanto quiser”, aconselha.

O Rock in Rio ainda traz Metallica, Jamiroquai, Janelle Monáe, Coldpay e Guns N’ Roses entre as atrações. Para acompanhar a programação completa do evento, é só acompanhar pelo site oficial. O festival será transmitido por live streaming pelo Youtube para quem está no exterior e pelo portal Globo.com para quem está no Brasil.

D&G faz desfile de despedida e agora será linha dentro da Dolce & Gabbana

22/09/2011

por | Moda

com colaboração de Juliana Lopes, direto de Milão

abre-adeus-dgA despedida da D&G na semana de moda de Milão ©Juliana Lopes

A Dolce & Gabbana anunciou oficialmente nesta quinta-feira (22.09) que a sua segunda marca D&G encerrará suas atividades. A coleção de Verão 2012 da grife foi apresentada hoje e é a despedida da marca jovem de Domenico Dolce e Stefano Gabbana. No comunicado oficial, os estilistas alegaram que a D&G não deixará de existir, mas sim, passará a ser uma linha dentro da marca-mãe. Segundo a dupla, a decisão dá ainda mais força e energia para as coleções que criam.

A editora de moda do “New York Times”, Suzy Menkes, publicou um artigo no jornal, no qual reproduziu a fala da dupla. “É uma nova era”, disseram os dois. “Talvez as pessoas pensem que a vida é sobre o tapete vermelho, mas nós pensamos que é hora da moda de todo dia, não para os VIPs”, afirmou Dolce. Gabbana completou dizendo que “a moda é espelho dos tempos e que a vida está diferente agora”. Em seu artigo, Suzy Menkes destacou ainda que a D&G foi a primeira marca a explorar a comunicação pela internet e colocar blogueiros para sentarem na primeira fila.

degÚltimo desfile da D&G em Milão ©Imaxtree

Atualmente, a D&G é responsável por um terço das vendas anuais da empresa, que em 2010 totalizaram 1,3 bilhão de euros, de acordo com a matéria de Suzy Menkes. A expectativa da companhia é manter os níveis de venda, mas concentrar esforços na capacidade geral da Dolce & Gabbana, incluindo suas linhas paralelas como de beleza, acessórios e, agora, a D&G.

A assessoria de imprensa da loja D&G aqui do Brasil (que fica no Shopping Iguatemi de São Paulo) informou que ainda não tem um posicionamento em relação ao que vai ocorrer com a loja e que, por enquanto, estão trabalhando apenas com as informações que foram divulgadas pela companhia à imprensa internacional.

De Milão, Juliana Lopes, correspondente do FFW, reporta que a despedida, que já era prevista por rumores do mundo da moda, teve “um ar positivo — ao menos oficialmente”. Ela escreve: “Os designers deixaram um comunicado com bastante otimismo, sem entrar muito em detalhes sobre o motivo, e sobre os projetos futuros que podem vir. A D&G, nos últimos anos, era, como Dolce e Gabbana diziam, um espaço para pesquisa, um espaço com maior liberdade de criação e experimento, diferentemente da primeira marca homônima, que teria um maior compromisso de coerência criativa pela responsabilidade comercial e de identidade que carrega”.

Leia o comunicado:

Estamos passando por um momento muito feliz de nossas vidas.

A partir da próximas temporadas, D & G se tornará parte da Dolce & Gabbana,
dando ainda mais força e energia para nossas coleções.
Para nós, é como voltar para quando começamos nossa aventura: cheio de ideias.
Temos um monte de novos projetos para começar da mesma forma como muitos anos atrás
quando D & G nasceu.

Esta é a nossa nova realidade.

E estamos extremamente felizes com isso …

Domenico e Stefano

Milão, 22 de setembro 2011

Lado B: Bob Dylan faz sua primeira exposição de pintura em Nova York

21/09/2011

por | Cultura Pop, Gente

bobBob Dylan ©Reprodução

Sabia que o cantor Bob Dylan tem um lado pintor? Isso mesmo, o músico expõe seus quadros pela primeira vez em Nova York. Com “The Asian Series”, ele mostra 18 desenhos e pinturas feitos depois de suas viagens pela Ásia.

“A pintura de Dylan está marcada pelo mesmo objetivo de renovação que caracteriza sua lendária música”, afirmou em comunicado a galeria Gagosian, que recebe a mostra de Bob Dylan nesta terça-feira (20.09).

Custom_Name_dylan_gagosian_6_30_11_18668Uma das pinturas de Dylan ©Reprodução

E essa não é a estreia de Dylan no mundo das exposições. Sua primeira mostra foi há quatro anos, na Alemanha. Em 2008, o cantor levou para um museu em Copenhague uma expo inspirada no Brasil, intitulada “The Brazil Series”. Dylan desenha desde a década de 60 e já recebeu o Prêmio Príncipe de Astúrias das Artes, em 2007. Fica a dica para quem estiver em Nova York: a mostra fica na Gagosian até dia até o próximo 22 de outubro.

Conheça a história de glamour e intrigas da Gucci, que faz 90 anos

20/09/2011

por | Moda

gucci-familyO clã Gucci ©Reprodução

A semana de moda italiana começa nesta quarta (21.09) com o desfile da Gucci transmitido ao vivo, por live streaming.  Este é um ano importante para a marca, que comemora 90 anos de existência. A Casa Gucci nasceu em 1921 e foi fundada por Guccio Gucci, em Florença, na Itália. Como outras grandes marcas, a Gucci deu seus primeiros passos com a fabricação de peças de couro produzidas de forma artesanal pela família.

guccio-gucci-o-patriarca1Guccio Gucci em uma das primeiras lojas da grife ©Reprodução

Até os anos 70 e 80 a Gucci caminhou bem, mas as intrigas familiares que permeiam a história da marca  viveram seu ápice durante essa época. A história da marca é digna de roteiro de filme, com traições, ambições, intrigas familiares e até um assassinato. O último Gucci a dirigir a empresa foi Maurizio, que em 1983 substituiu seu pai Rodolfo e dispensou seu tio Aldo, ambos filhos de Guccio Gucci, o fundador. Aldo, inclusive, chegou a ser preso por sonegação de impostos. Maurizio foi assassinado em 1995 e sua  esposa, Patrizia Reggiani, foi acusada de contratar os assassinos de seu marido.  Tudo isso está detalhadamente contado no livro “Casa Gucci”,  de Sara Gay Forden, que relata a ascenção e a queda da família, mostrando os bastidores da construção da Gucci, do início até pouco depois da era Tom Ford.

maurizio-e-patriziaMaurizio Gucci e sua esposa, Patrizia, antes dos escândalos que terminaram em assassinato ©Reprodução

Depois de momentos de crise, prestes a decretar falência, a Gucci começou a viver uma nova época de sucesso,  quando Tom Ford assumiu a direção criativa da grife, em 1994. Tom renovou – e sexualizou – a imagem da marca e, através de uma estratégia muito bem definida, transformou seus acessórios em desejos absolutos de mulheres no mundo inteiro. Em 2005, o estilista, que também estava por trás da criação da YSL, deixou o Grupo Gucci por conta de um desentendimento em relação ao seu contrato.

campanha-de-1995-com-tom-ford-c3a0-frente-do-controle-criativo-da-gucciCom a modelo Amber Valetta, é a primeira campanha da marca sob direção de Tom Ford ©Reprodução

Publicações voltadas ao mundo dos negócios atribuíram boa colocação para a Gucci, posicionando-a entre as marcas que mais vendem no mundo, sendo a campeã de vendas da moda italiana. Hoje, a Gucci tem mais de 400 lojas espalhadas pelo mundo, além de vender seus produtos através de franqueados de luxo e através de seu e-commerce.

A estilista italiana Frida Giannini é a diretora criativa da casa e tem conseguido equilibrar doses certas de elegância, sensualidade e modernidade, além de inserir a marca no âmbito cultural, como o Gucci Award for Woman in Cinema, que foi lançado durante o último festival de Veneza.

Tags:

Uniqlo aposta em projeto que quer revolucionar a produção de roupas

19/09/2011

por | Moda

uniqlo©Reprodução

A Uniqlo não é uma marca que segue as tendências de moda — pelo menos é isso que defende Naoki Takizawa, dono da grife. Agora a cadeia japonesa tem um grande projeto de inovação. Em vez de tentar seguir tendências do momento, a marca pretende produzir itens superbásicos.

O último grande lançamento da Uniqlo foi a coleção cápsula feita em parceria com a Jil Sander. A ideia daqui para a frente é investir em tecnologia experimental e inovação nos tecidos.

Para Takizawa, apesar de o mercado ter mudado muito, o processo do design é o mesmo. O projeto de inovação pretende ter mais a ver com o desenho industrial do que com a produção de moda, tão ligada às etiquetas.

O projeto de inovação é, na verdade, um esforço de grupo. O diretor criativo Kashiwa Sato e o estilista Nicola Formichetti também estão nesse trabalho com Takizawa. “Precisamos de mais de um olho, ideia e perspectiva”, defende o dono da Uniqlo.

As novidades da Uniqlo têm como motivo fundamental uma preocupação humanitária. Para Takizawa, as tragédias que ocorreram no Japão ao longo deste ano mudaram as pessoas. “Jovens costumavam ser muito mais materialistas, mas agora eles reagiram à situação. Estão pensando mais seriamente sobre as coisas, então pensamos: o que vamos responder a isso?”, afirmou o dono da marca ao jornal britânico “The Independent”.

Uma das primeiras ações planejadas foi uma colaboração da Uniqlo com a Condé Nast japonesa para arrecadar dinheiro para aliviar o impacto do terremoto. Nicola Formichetti conseguiu trazer Karl Lagerfeld, Alber Elbaz, Charlize Theron, Blake Lively e Lady Gaga para criarem camisetas que tiveram o lucro revertido para as vítimas dos terremotos. Segundo o estilista, esses nomes também já se mostraram interessados no projeto de inovação da Uniqlo.

Tags:

Verão 2013? Capitais da moda brigam por causa de calendário de desfiles

19/09/2011

por | Moda

Cavalli atm F10 007 ©Imaxtree

A temporada internacional de Verão 2012 não está nem na metade, mas já começou uma confusão por causa das datas da estação que lançará o Verão 2013 (daqui a um ano). As organizações das semanas de moda de Nova York, Londres, Paris e Milão têm um acordo desde 2008 para que as datas não se choquem, mas nem sempre é assim que acontece.

O arranjo prevê que os desfiles comecem sempre na segunda terça-feira dos meses de fevereiro e setembro, quando acontecem os lançamentos internacionais. Quem abre a temporada é sempre Nova York e a cidade insatisfeita com o acordo é Milão.

A partir do ano que vem, se este acordo continuar, os desfiles de Milão começarão apenas no final do mês, já beirando outubro, o que poderia resultar em um atraso na produção das roupas e sua chegada às lojas. Mario Boselli, chefe da câmara de moda italiana, também não quer ver o evento “espremido” entre as semanas de Londres e Paris.

De um lado, Boselli quer furar o acordo, dizendo que a ideia é que ele fosse de curto prazo, válido apenas por três anos; do outro, Steven Kolb, diretor do CFDA (o órgão que cuida da moda americana), afirmou ao site “WWD” que não faz sentido o arranjo ser tão curto. “Eu não estaria fazendo meu trabalho para os estilistas americanos se tivesse negociado a curto prazo”, afirmou.

Por enquanto, nada foi resolvido. O fato é que a cidade que sai perdendo nessa história é Londres. As principais marcas britânicas, como Stella McCartney e Alexander McQueen, desfilam em Paris, o que tirou o prestígio da capital, que ficou conhecida apenas como celeiro de novos talentos. A iniciativa da Burberry de voltar a desfilar em Londres é uma forma de fazer as pessoas voltarem a olhar Londres com a mesma seriedade com que olham para NY, Milão e Paris, esta a verdadeira capital da moda.

Mais uma vez, a confusão parece ter apenas começado. Aguardem novidades.

FFW entrevista: diretor artístico conta tudo sobre o sucesso Moroccanoil

19/09/2011

por | Beleza

morrocanoil_003Novos produtos Moroccanoil desembarcam no Brasil ©Juliana Knobel

O Moroccanoil, produto de cabelo sensação entre as celebridades, chegou oficialmente ao Brasil em abril. O sucesso foi instantâneo e a empresa resolveu trazer novos produtos da marca para o país: dois tratamentos leave-in –  um creme hidratante e outro mais potente, para cabelos cacheados (R$ 114, cada) – e uma máscara hidratante (R$ 123).

O FFW bateu um super papo com Antonio Corral Calero, diretor artístico internacional da marca, que falou sobre por que o Moroccanoil é mania no mundo todo.

morrocanoil_004 Antonio Corral Calero conta tudo sobre Moroccanoil ©Juliana Knobel

Como você começou a trabalhar com o Moroccanoil?

Eu tenho trabalhado com o Moroccanoil por cinco anos. Basicamente desde quando a empresa começou. Eu tive muita sorte porque pude testar uma amostra, nós sempre ganhamos amostras e chegou a do Moroccanoil para eu testar no meu salão. Não era na mesma embalagem que temos hoje, nunca tinha gostado de nada que tivesse a ver com óleo. Eu não gostava, minhas clientes não gostavam, você sempre acaba com o cabelo oleoso, não importa o quê. Geralmente quando você coloca algo oleoso no cabelo o resultado vai ser ruim no dia seguinte e a cliente vai querer te matar. Mas me pediram para testar porque uma companhia estava tentando saber se o produto iria funcionar. E essa amostra que era de 10 ml durou por cinco clientes. Eu o testei em todos os tipos de cabelo. No início, testei com adolescentes. Muitas mães vão, deixam a menina no salão e dizem “em quarenta minutos eu venho buscar minha filha, corte o cabelo, seque e eu voltarei para pegá-la”. Então eu pensei que poderia testar nelas, já que adolescentes geralmente já têm cabelos oleosos, pele oleosa e se não funcionasse não seria minha culpa (risos). Mas o resultado foi bom e usei em outras clientes que voltavam e diziam “você fez algo que fez diferença no meu cabelo”. Então eu pesquisei no Google e vi que o produto vinha do Marrocos; o argan é uma planta de lá e eu sabia que as pessoas usavam na pele, no corpo, mas achava que era muito gorduroso, oleoso e pesado. Enfim, para deixar uma longa história mais curta, minha quinta cliente tinha um cabelo super cacheado e fiquei ali falando muitas coisas – eu falo muito – e misturei o produto com tinta de cabelo, testei junto com vários produtos e fui experimentando. A cliente não falava muito, mas estava ali me ouvindo e quando terminei de fazer o cabelo dela eu coloquei a última gota do óleo e disse “olhe que cabelos brilhantes os seus” e ela disse “na verdade, eu conheço. A dona da empresa é minha melhor amiga e está procurando por alguém exatamente como você”. Eu respondi “O quê? Você deve estar de brincadeira!”. Eu fiquei falando por uma hora e inventei o que estava falando (risos). Mas eu sei como senti o produto, faço cabelos há 20 anos então eu sei o que é bom e o que não é. Logo depois encontrei com a dona da empresa, ela queria gravar um vídeo com algum cabeleireiro mostrando como usar o produto. No dia seguinte fui contratado e virei o diretor artístico da Moroccanoil. É uma dessas histórias que você se pergunta “isso está mesmo acontecendo comigo?”.

Você tem uma longa experiência trabalhando com cabelos, o que foi o grande diferencial dos produtos com Moroccanoil?

Eu acho que tudo começa com o óleo. Ele é muito versátil e pela primeira vez eu usei um óleo que era seco. Que você aplica no cabelo e, de alguma forma, ele será absorvido depois de dois, três minutos e vai te agradar instantaneamente.

Sem deixar o cabelo pesado?

Isso. No início eu usava muito produto e poderia até dar esse efeito. Mas, com o tempo, você aprende a dosar e saber exatamente quanto precisa usar em cada cabelo. É por isso que é importante ter um bom cabeleireiro, que percebe a quantidade certa que você vai precisar, dependendo do tipo de cabelo, de como é sua rotina. Eu fiquei surpreso com ele realmente tornou minha vida mais fácil como um hair stylist. Sem contar que eu era um imigrante espanhol vivendo no Canadá. Eu tinha que falar muita balela para os meus clientes. Às vezes eu tinha em mãos produtos que nem eram tão bons, mas eu precisava vender para ganhar uma comissão. E com o Moroccanoil foi a primeira vez que pensei “tenho algo aqui que eu não preciso inventar nada porque funciona”. E foi por isso que eu quis fazer parte dessa empresa. O que faz ele ser tão único é, repito, a versatilidade. E hoje trabalhando lá dentro eu vejo que é uma empresa que usa as melhores matérias-primas e não é uma companhia que pensa só em fazer dinheiro. Estamos facilitando a vida dos cabeleireiros, oferecendo produtos que realmente eles possam falar sobre, sentir e mostrar para as clientes o que estão usando. O óleo funciona para todos os tipos de cabelo. Ele simplesmente funciona, o desempenho é impressionante.

morrocanoil_012©Juliana Knobel

O que você acha que é a grande chave para o sucesso da marca? Afinal ela é muito nova, com apenas cinco anos.

Eu acho que a chave para o sucesso em qualquer coisa na vida não se resume a um elemento isolado. É uma combinação de coisas. Acredito que ter as pessoas certas trabalhando para nós, ter os produtos certos também. Somos capazes de ser honestos sobre o que estamos fazendo. Acho que a combinação de elementos faz o sucesso da marca. A estratégia de trabalhar com profissionais também funciona bem. Trabalhamos apenas com salões A e B e os clientes só podem comprar os produtos no salão para que eles aprendam como usar.

E como foi essa chegada oficial do produto no Brasil?

Estamos aqui nos salões há seis meses, mas muitas pessoas que iam para os Estados Unidos traziam estoques de Moroccanoil, quase como traficantes [risos]. Então agora estamos fazendo todos os cabelereiros serem capazes de mostrar o produto às clientes, estamos nos instalando por aqui. E as mulheres brasileiras são muito espertas, muito exigentes. Acho parecidas com as mulheres espanholas. Elas sabem quando gostam de algo e quando não gostam vão jogar na sua cara. Antes de chegar aqui tivemos que estudar para saber se o Brasil era o mercado certo para nós. Acho que a mulher brasileira representa uma mulher muito cosmopolita. Se você colocá-la em Nova York ela vai se encaixar porque é uma mulher cosmopolita.

Como é o processo de criação dos produtos da marca? No início era só o óleo e depois vocês partiram para outros produtos?

É uma loucura. O que tentamos fazer é um focus group para saber o que precisamos criar. Fazemos pesquisas com cabeleireiros da nossa equipe e de fora para saber o que está faltando no mercado. Não queremos copiar o que já existe. Queremos criar coisas novas, com fórmulas diferentes das que todo mundo já tem. Quando criamos um produto eu testo, repasso para outras pessoas testarem. Carmen [Tall, dona da Moroccanoil] também testa e coloca suas amigas para experimentarem e quando há algo que gostamos muito nós mandamos para o grupo de estudo. As pessoas usam e contam para nós se gostaram ou não, daí nós sabemos se vai ser um produto que vai funcionar. Muitas coisas são boas logo de começo, outras temos que mudar o cheiro ou a consistência; às vezes melhorar o desempenho. E estamos sempre criando coisas novas, trabalhamos com mousses agora, vamos ter xampu seco, uma linha especial para cabelo fino… Queremos atingir o maior público possível.

Conte-nos um pouco sobre os novos produtos que chegaram ao Brasil.

Começamos com o Moroccanoil há seis meses. Sempre começamos com ele. É importante entender a versatilidade e as possibilidades do produto. Agora trouxemos o creme hidratante, um leave-in com benefícios muito parecidos com o Moroccanoil, mas em uma versão cremosa. É possível usá-lo com o cabelo seco ou molhado e ele vai ajudar a fazer seu penteado bem mais rápido. Ele é muito flexível, aplicado quando molhado ajuda no uso do secador e diminui o frizz. No cabelo seco, o resultado é parecido. Ele é um leave-in que deixa um resíduo bom no cabelo, ele vai penetrar na estrutura dos fios e preencher os espaços de desidratação. Quanto mais você usar o creme, mais saudável ficará seu cabelo. E é legal para os homens também. Estamos sempre pensando nas mulheres, mas alô (risos). Então é bom usarmos um creme. Quando você toca o cabelo de um cara você não quer que ele esteja muito seco, mas não quer que ele pareça sujo. O creme define o cabelo, dá uma segurada no cabelo além de hidratar. Não é como usar gel ou mousse. E se você tem cabelo muito grosso, ou quer potencializar o efeito, você pode sempre misturá-lo com um pouco do óleo. É ótimo para os cabelos das modelos tão massacrados nos backstges.

Vocês fazem esse tipo de trabalho?

Sim, acabamos de fazer em Nova York Carolina Herrera e Badgley Mischka. Vamos também fazer Paul Smith, em Londres, e Roberto Cavalli em Milão. É engraçado porque trabalho bastante no backstage com as modelos e agora que elas sabem que eu sou o “garoto do Moroccanoil” elas me veem e me pedem. E eu dou. O cabelo sofre tanto de desfile para desfile e é muito fácil aplicar o óleo e o cabelo já fica mais macio, além de facilitar para passar o secador e com o óleo elas já tratam o cabelo. Várias modelos que testaram os produtos porque nós patrocinamos o show gostaram e quiseram continuar usando porque viram que realmente faz diferença. A Chanel [Iman] ama o produto. Se ela usa o produto no cabelo seco ou mistura com o relaxante de cabelo vai prevenir a quebra. Quando a gente se encontra na semana de moda, ela só me olha e eu já sei; digo “ok,ok, lhe dou mais tarde”.

Voltando aos lançamentos…

Trouxemos também um creme intenso para cabelos cacheados. É bem mais espesso que o creme hidratante e serve para ajudar o cabelo mais desidratados e frisados. Nossos produtos trabalham com simplicidade. Já existem muitos produtos para pentear cabelos cacheados, mas no dia seguinte, o cabelo precisa ser retocado e, geralmente, isso só é possível com ele molhado. Esse creme é possível aplicar com o cabelo seco. A máscara é o terceiro produto que estamos trazendo. É uma máscara hidratante que é mais potente que os outros dois produtos. Adoro o cheiro e a textura que ela tem. O que estamos tentando fazer com ela é que os cabeleireiros mostrem a máscara para as clientes antes de usá-la, para que elas saibam o que está acontecendo. É importante conhecer o produto que estão aplicando em você. Essa máscara não precisa ser aquecida, como há muitos ingredientes naturais, eles acabariam evaporando. Ela pode ser aplicada uma ou duas vezes por semana, dependendo do cabelo.

Que dica você daria na hora da escolha dos produtos para o cabelo?

Antes de tudo é necessário saber que tipo de cabelo você tem.

E isso é fácil de se descobrir?

Você sabe que tipo de pele você tem? É a mesma coisa. Você sabe se tem pele oleosa, mista ou seca. Com o cabelo é igual, está na aparência, no toque. Para mim a dica é usar o Moroccanoil diariamente. Do mesmo jeito que você hidrata sua pele todos os dias é possível hidratar seu cabelo diariamente. A melhor dica é não usar o produto partindo do topo da cabeça, mas sim das pontas até o meio, porque é a parte mais desidratada. Há clientes que dizem que odiaram o produto e quando eu pergunto como elas aplicaram percebo que aí está o erro. Começam de cima e o couro cabeludo já é naturalmente mais oleoso, não precisa de tanto produto ali. O segredo no fim é saber seu tipo de cabelo e aplicar o produto correto para ele, se você tem cabelos cacheados, ou com muitas luzes, muito seco… E quando você conversa com seu cabeleireiro, se ele é bom ele vai te recomendar o que é melhor para seus cabelos.

morrocanoil_009©Juliana Knobel

Como é o trabalho de vocês nas semanas de moda?

Fazemos tudo com nossos produtos, eu me meto com os cabeleireiros, gosto de fazer esse trabalho, afinal, essa é minha profissão. Acabamos de fazer a semana de moda de Miami e acredito que conseguimos trazer mais glamour para o evento. Cabelos que tinham a ver com a proposta de moda praia. Meu grande plano é que um dia consigamos fazer o Fashion Rio. Tenho que convencer um monte de gente na empresa, mas acredito que seria muito legal trabalhar por aqui com diferentes estilistas brasileiros. Esse é uma das minhas metas.

Do que você conheceu das mulheres brasileiras, se você pudesse dar uma dica capilar para elas, qual seria?

Eu sou o pior dando conselhos [risos]. Mas o que eu gosto na mulher do Brasil é que elas são confiantes nelas mesmas. Elas são muito confortáveis com acordar de manhã, tomar um banho e sair com o cabelo natural. O que acho que é o melhor conselho é “faça o que é melhor para você, use o produto certo e fique confortável com o seu cabelo”. Acredito que, na verdade, o Brasil que tem muito para nos ensinar como uma empresa, em que tipos de produtos devemos investir. Do pouco que vi das ruas e das pessoas, vi que aqui para o Brasil precisamos criar produtos para mulheres que gostam de usar o cabelo de um jeito mais natural.

E do Brasil, o que você conheceu?

Conheci pouca coisa, vim duas vezes, mas só conheci alguns restaurantes e dois hotéis [risos]. Minhas passagens foram rápidas, mas aqui há uma das minhas coisas favoritas no mundo: caipirinhas [risos]. Eu amo. Também amo a comida aqui e sempre acho que São Paulo e o Brasil em geral, do pouco que vi, acho parecido com a Espanha. As pessoas são muito diretas, não ficam com bobagem. Não é uma coisa tangível, é uma vibração. As pessoas aqui são quentes.

E na questão do mercado? Trabalhando numa empresa global qual diferença você vê entre o Brasil e um país como o Canadá, por exemplo?

Esqueça o Canadá, pense em Brasil versus Coreia ou Japão. Temos o produto espalhados pelo mundo inteiro e eu vou a todos os países onde estamos. Uma das minhas maiores surpresas foi ir à Coreia, pensei “elas têm o cabelo superliso lá, para que elas querem o Moroccanoil?” e descobri que elas gostam de fazer tratamentos como clarear os cabelos e muito permanente! Cada país tem suas características e eu aprendo coisas novas. Em cada país eu aprendo algo e vou derrubando os preconceitos. E no fim, consumidores são consumidores; mulheres são mulheres; homens são homens. Todos somos movidos pelas mesmas emoções, queremos parecer bem, ficar bem e nos sentirmos bem. Uns podem se expressar mais que os outros, mas no fim é a mesma coisa.

Quais são suas memórias mais inesquecíveis, que histórias marcantes você tem para contar desses cinco anos em seu trabalho?

Eu precisaria de uma semana inteira para te contar as histórias malucas que acontecem [risos]. Mas tem uma que foi incrível, a primeira festa de celebridades em que estive. Foi em Los Angeles, e havia um monte de celebridades como Salma Hayek e Deborah Messing. Comprei um terno novo, fui de limusine e estava lá aquele monte de paparazzi na porta. Eu pensei que eu tinha que falar algo ali, eu estava representando Moroccanoil, cheguei, tive que correr atrás de um drink e quando comecei a falar que eu trabalhava com o Moroccanoil todas as celebridades vinham falar comigo “adoro Moroccanoil!”, fui a celebridade da noite [risos]. Também fiz bastidores do Oscar, o Grammy… Eu mal posso acreditar.

As celebridades gostarem e indicarem o produto ajuda a impulsionar o sucesso dos produtos?

Tremendamente. Como qualquer coisa, se você tem uma celebridade falando sobre aquilo, a coisa vai crescer bastante. Mas no fim das contas, a famosa também é uma consumidora, que só vai falar bem de uma coisa que ela usou e gostou. Nós não as pagamos para falar bem dos nossos produtos, elas falam de um jeito espontâneo, porque usaram e gostaram.

Como você resumiria o Moroccanoil para quem não conhece o produto?

Eu falaria que ele é definido pela simplicidade, pela performance. É algo que realmente transforma o jeito como você se sente. Você tem o direito de querer ficar mais bonita, de tratar bem seu cabelo. Você se sente bem com seus cabelos usando os produtos. É um produto simples que funciona.