Hyeres 2011

_2011/10/6198_L1T0062

© Daniel Sannwald

A edição 2011 do Festival Hyeres, que descobre novos talentos da fotografia e da moda, vai acontecer entre os dias 29/04 e 02/05 e parece que a disputa desse ano esta acirrada entre os estilistas que concorrem ao prêmio. Eles serão julgados por um juri composto por Cathy Horyn junto com a dupla Jack McCollough e Lazaro Hernandez (da Proenza Schouler), Tim Blanks, o estilista Raf Simons, o sound stylist Michel Gaubert, Floriane de Saint Pierre, Christopher Kane e Carla Sozzani.

Além da competição, o festival nesse ano terá exposições de nomes como o do fotógrafo Daniel Sannwald, Sandra Backlund, Yann Gross, Bless e outros.

2011/10/6197_1-raf-simons-the-pyramid

Imagem de arquivo da carreira de Raf Simons ©  Reprodução

2011/10/6196_19_Presse_SANDRA-BACKLUND_Kleid

Carol Trentini e uma das peças criadas por Sandra Backlund © Reprodução

Abaixo, os estilistas que concorrem ao prêmio na categoria de moda:

hyeres1

Léa Peckre, da França, se inspirou em cemitérios. Céline Méteil, da França, criou vestidos origamis.

2011/10/6193_hyeres2

Emilie Meldem, da Suiça, buscou na história do seu país a inspiração para a coleção. Oda Pausuma, da Finlândia, lembra muito Pedro Lourenço.
2011/10/6192_hyeres3

A dupla Juliette Alleaume &  Marie Vial, da França, são minhas preferidas ao prêmio. Michael Kampe, da Alemanha, se inspirou na internet, na juventude atual e estamparia digital. Wearable art, segundo o release.

2011/10/6191_hyeres4

Maryam Kordbacheh, da Finlândia, se inspirou em formas orgânicas e em coisas naturais. Mads Dinesen, da Dinamarca, também é outro que foi buscar na cultura de seu país as formas e referências para a coleção.

2011/10/6190_hyeres5

Janosch Mallwitz, da Alemanha, resolveu olhar para a América do Norte e se inspirar nos colégios americanos, no começo da juventude e da busca por uma identidade. Segundo o release, é uma coleção que navega entre “o conceito e o instinto“. A minha outra aposta pra levar o prêmio é Oriane Leclercq, da Bélgica, com uma coleção que se desenvolve em cima do trabalho com latex e materiais sintéticos. Queria ver os outros looks, dizem que tem muito trompe-l’oeil.

Agora fica a pergunta: temos ótimos estilistas no Brasil (bons ou até melhores que esses acima) e por que não temos nenhum representante no Hyeres?